Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 17 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Crise política/ Conselho de Segurança da ONU recomenda nomeação de Primeiro-ministro com base no Acordo de Conacri

2017-05-12

(ANG) - Os membros de Conselho de Segurança da Organização da Nações Unidas (ONU) recomendou ao Presidente José Mário Vaz a nomeação de um Primeiro-ministro (PM) com base nas disposições do Acordo de Conacri.



A informação consta num comunicado do Conselho de Segurança da ONU produzida quinta-feira à que a ANG teve acesso hoje.

No referido documento os membros do Conselho de Segurança da ONU exigem que um novo chefe de governo seja nomeado antes do prazo estipulado pela missão de alto nível da Comunidade Economica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) que é 25 de Maio.

“Os membros do Conselho de Segurança manifestaram as suas profundas preocupações com a prolongada crise política e institucional na Guiné-Bissau, em resultado da incapacidade dos actores políticos de chegarem a uma solução duradoura e consensual, conduzindo ao actual impasse”, refere o comunicado.

Segundo o documento, os membros do Conselho de Segurança da ONU saudaram os esforços e a liderança da CEDEAO e congratularam-se com a visita da sua missão ministerial de alto nível à Bissau, que avaliou o estado da implementação do Acordo de Conacri.

“Os membros do Conselho tomaram nota do comunicado final desta missão ministerial e reafirmaram a centralidade do Acordo de Conacri como um quadro primário para a resolução da crise política”, refere.

De acordo com o documento o Conselho lançou um apelo aos guineenses no sentido de se abstecerem de acções que possam aumentar as tensões e incitar à violência e que foquem no cumprimento do acordo de Conacri.

Os membros do Conselho de Segurança recordaram que a implementação do referido acordo pode ser uma forma de restaurar a confiança dos parceiros e de permitir que a Comunidade Internacional cumprisse os compromissos assumidos durante a Conferência de Bruxelas de Março de 2015, segundo o documento.

No documento, os membros do Conselho de Segurança elogiaram as forças de defesa e de segurança por não terem continuado a interferir na situação política na Guiné-Bissau e exortaram-nas a manter a mesma postura.

Expressaram profunda preocupação com os desafios colocados pela criminalidade organizada internacional e outras grandes ameaças, incluindo o tráfico de drogas no país, bem como o extremismo violento, que pode conduzir ao terrorismo e ameaças terroristas.

De acordo com o documento, os membros do Conselho de Segurança expressaram igualmente o seu apoio ao Representante Especial Modibo Touré e às organizações sub-regionais para continuar a coordenar e trabalhar em estreita colaboração com todas as partes interessadas para a resolução da crise política na Guiné-Bissau.

ANG/AALS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw