Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Saúde
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Luta Contra Tuberculose/ Programa Nacional lança campanha de sensibilização para diminuir a doença no país

2017-06-07

(ANG) - O Programa Nacional de Luta contra Tuberculose vai desenvolver uma campanha de sensibilização e criar postes sanitários em diferentes regiões com medicamentos à disposição para diminuir a doença no país.



A revelação foi feita hoje pelo coordenador do referido programa, Miguel Camará,em entrevista à ANG.

“Capacitamos alguns técnicos que vão trabalhar no sentido de senilização e de fazer tratamentos nos diferentes locais da Guiné-Bissau, porque constatamos que em muitos casos um individuo fica sem receber o tratamento devido a dificuldade de acesso aos postos sanitarios”, explicou Camará.

Sublinhou que a tuberculose é uma doença infecciosa e contagiosa causada pelo micróbio chamado «bacilio de Koch» e que o seu vírus pode espalhar quando uma pessoa contaminada inspira.

“A tuberculose não se transmite pelo sexo, pelo sangue contaminado, pelo copo, pelos talheres, mas só se transmite pelo ar. O seu vírus ataca essencialmente o pulmão”, precisou aquele responsável.

Acrescentou que a tuberculose não se transmite através do leite materno e que por isso uma mãe infectada ao amamentar o seu filho deve simplesmente evitar de expirar em cima do bebé, para não contaminá-la através do ar.

Miguel Camara explicou igualmente que o dura seis meses para os novos casos, tendo sublinhando que o medicamento para o tratamento deve ser tomada diariamente com supervisão directa de um agente de saúde, de um membro de família ou de um agente comunitário.

“Ao iniciar o tratamento pode-se notar uma melhoria num espaço de dois meses. Mas atenção, o tratamento deve continuar até seis meses, porque a interrupção implica o agravamento do estado de saúde do paciente” alertou o Coordenador.

Camara lançou um apelo aos doentes de tuberculose no sentido de respeitarem as regras de tosse que é de virar a cara e tapar a boca com um lenço, manter a casa sempre limpa e com acessibilidade de ventilação por todo lado e penetração do raio solar e de cuspir numa lata com pouco de areia ou num outro sítio e enterrar o cospinho.

“A tuberculose afecta maioritariamente a idade produtiva isto é de 25 à 45 anos de idade, os principais factores para o seu desenvolvimento são VIH/SIDA, Diabetes, Tabaquismo, mal nutrição baixo nível de instrução, etc…», explicou.

O Programa Nacional de Luta Contra Tuberculose tem como parceiros o Fundo Mundial, Organização Mundial de Saúde (OMS), Programa Alimentar Mundial (PAM) e ONG italiano AHEAD entre outros.

ANG/AALS/AC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw