Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 25 de Setembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


ONU/ Pedida mais ajuda para Estados africanos

2017-06-14

(ANG) - O subsecretário-geral da ONU para as Operações de Manutenção da Paz, Jean-Pierre Lacroix, elogiou terça-feira em Kinshasa o papel “fundamental” dos países africanos na resolução de conflitos, numa entrevista à ONU News na qual esclareceu que apesar de os países do Continente serem “os maiores contribuintes de tropas” precisam de apoio financeiro e técnico.



Lacroix está em território congolês para constatar o funcionamento da Missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo (Monusco) e explicou que os países africanos têm um papel importantíssimo nos nossos esforços nas áreas política e económica: “Nós temos as operações mais importantes em tamanho no continente africano. Precisamos de ajuda e da cooperação com os países do continente para fazer avançar os processos de paz e também para contribuir neles. Mas para isso, os países africanos precisam de mais ajuda financeira e também de ajuda técnica.”

Sobre as prioridades das operações de manutenção de paz da ONU, Jean-Pierre Lacroix informou que incluem esforços para fazer avançar processos políticos, para o foco das missões para as necessidades no terreno e para a sua modernização para que sejam “mais eficazes e reactivas”.

O responsável da Organização das Nações Unidas disse ser importante cooperar com parceiros como a União Africana (UA) e progredir na colaboração ente as partes. E pediu que os intervenientes na estabilização na República Democrática do Congo trabalhem “em colaboração e de boa-fé” para permitir que as tarefas da transição sejam implementadas “de forma rápida e total”.

A agenda de trabalho de Jean-Pierre Lacroix na RDC prevê visitas às cidades de Kinshasa, Kananga, Goma e Beni e manter encontros com autoridades congolesas, forças políticas e sociedade civil.

África representa cerca de 58 por cento das forças de manutenção de paz globais e acolhe nove das 16 missões da organização. Com mais de 18,3 mil homens, a Monusco é a maior operação de paz do mundo.

Responsáveis da Agência das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) e o Programa Mundial de Alimentação (PAM) estão a realizar viagens ao continente destinadas a complementar o reforço de assistência a países africanos no combate à fome.

Em declarações à ONU News, o director-geral da FAO, Graziano da Silva, disse que as viagens ao Sudão do Sul e ao Quénia com o chefe do PAM, David Beasley, beneficiam ambas as agências: “Nós sabemos que não basta dar o peixe, tem de se ensinar a pescar. A FAO e o PAM estão a dar o peixe e a ensinar a pescar. O PAM aparece com a ajuda alimentar, às vezes em espécie, às vezes com dinheiro que tem sido vital para acudir as populações nas regiões mais difíceis. Mas nós vamos com o PAM para restabelecer as condições de vida da população.”

Uma das grandes preocupações do Fundo da ONU para Agricultura e Alimentação e do Programa Alimentar Mundial prende-se com as áreas isoladas ou que estão sob controlo de grupos rebeldes, disse Graziano da Silva, para acrescentar que as agências humanitárias das Nações Unidas continuam a precisar de recursos urgentes e que com o início da estação de chuvas, a situação pode piorar no próximo ano.

ANG/JA


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw