Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 24 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Justiça
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


População prisional/ Ex-reclusos criam associação para promover seus direitos

2017-06-16

(ANG) - Os antigos reclusos fizeram hoje a aprsentação pública de sua associação denominada “Renascer”, criada com o objectivo de promover os seus direitos e de apoiar as suas reinserções social, económica e familiar.



No acto , o presidente de Assembleia geral da “Renascer”, João Taborda explicou que o nome Renascer significa lazer de um homem novo para enfrentar a sociedade.

“A Renascer é uma associação guineense de carácter social criada no dia 17 de Janeiro de 2017 por um grupo de cinco pessoas que quiseram oferecer as suas contribuições para promover o desenvolvimento da Guiné-Bissau”, disse João Taborda.

O presidente da Assembleia do Renascer acrescentou que têm também como objectivos específicos coordenar as acções de apoio na população carcerária da Guiné-Bissau, promover um desenvolvimento baseado no respeito aos direitos dos reclusos e trabalhar em prol da divulgação dos seus direitos.

“Pretendemos igualmente assegurar o acesso à educação e formação técnica profissional dos reclusos assim como assistência educativa aos familiares dos mesmos com a finalidade de contribuir para o desenvolvimento socioeconómico e cultural das comunidades locais”, referiu.

Por sua vez, o porta-voz dos ex-presidiários Ivanildo Martins disse que viveram muitas experiências, quer fora assim como dentro da prisão, e que por isso estão despostos à lutar para alcançar os seus direitos como povo guineense, dando as suas contribuições para a sociedade guineense.

“Criamos esta associação para dar apoio aos prisioneiros e para fazer com que eles possam usufruir dos Centros de Saúde, boa assistência e respeito, porque também são pessoas com os seus direitos e necessidades, apesar de terem cometido um erro no passado. Mesmo presos justamente não deixam de ser pessoas”, refere o porta-voz.

Ivanildo Martins disse que o trabalho de fazer funcionar a associação com bastante dinamismo dependerá de um esforço colectivo e que assim sendo qualquer apoio será bem-vindo.

A associação Renascer está sedeada no bairro de Sintra,em Bissau e tem como parceiros a ONG Mini Tese, Ministério da Justiça, a Comissão da Justiça e Paz, Caritas de Bafatá e a Uniao Europeia.

ANG/AALS/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw