Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 25 de Setembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Sociedade/Saúde/ Os telemóveis reduzem a capacidade do cérebro mesmo desligados

2017-07-12

(ANG) - Basta ter um smartphone por perto, e a nossa atenção parece diminuir. Embora o fenómeno seja consensual quando estamos a usar o aparelho, uma equipa de cientistas acaba de descobrir que o problema se repete mesmo quando mantemos o telemóvel desligado.



Um novo estudo sugere que os smartphones reduzem a capacidade do cérebro – mesmo quando estão desligados. Mas calma, não precisa de ir a correr deitar o telemóvel pela janela e mudar-se para as montanhas. Basta colocá-lo em outra divisão da casa – e deixar o aparelho desligado ou em modo de silêncio.

Para chegar a esta conclusão, uma equipa de cientistas da McCombs School of Business, liderada pelo professor Adrian Ward, da Universidade do Texas, conduziram uma experiência com cerca de 800 utilizadores de smartphones. Os resultados do estudo foram publicações no Journal of the Association for Consumer Research.

A experiência era simples, e consistia em pedir aos participantes que escolhessem entre deixar o telemóvel na mesa com a face virada para baixo, no bolso, na mochila ou em outra divisão da casa. Todos os aparelhos deveriam ficar em silêncio enquanto as “cobaias” realizavam testes que mediam as suas capacidades cognitivas.

Os resultados de quem escolheu deixar o aparelho desligado em outra sala foram incrivelmente melhores do que os dos restantes utilizadores.

Numa outra experiência, a equipa de cientistas escolheu que pessoas deveriam deixar o smartphone noutra sala, e quais delas deveriam mantê-los no bolso, na mochila ou na mesa. Desta vez, foram instruídos a desligar o telefone. Adivinhe o que aconteceu?

O resultado foi exactamente igual ao do primeiro teste: quem tinha o telemóvel noutra sala, teve resultados incrivelmente melhores nos testes cognitivos.

Então será que nossos smartphones estão a deixar-nos mais burros? Para os cientistas, não se trata disso, mas do facto de a mera prespectiva de aceder ao dispositivo, ainda que esteja desligado, já ocupa uma parte da nossa atenção.

Basicamente, as pessoas não conseguiam concentrar-se tão bem por ter o telemóvel por perto durante os testes cognitivos, e acabavam por ter um desempenho pior do que os que tinham deixado o aparelho noutra sala.

Então, a solução é simples: de vez em quando, dê descanso ao telemóvel – noutra sala.

ANG// Hypeness / UT News


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw