Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 22 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Economia
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Segurança alimentar/ Situação dos guineenses “ é satisfatória” devido ao “bom preço” de caju este ano, conclui estudo

2017-07-15

(ANG) - “ A segurança alimentar a nível nacional é satisfatória, devido ao bom preço da castanha de caju”.



A conclusão consta no “Boletim Agro-Hidro-Meteorológico de Seguimento da Campanha Agrícola 2017/2018” relativo aos meses de Maio e Junho deste ano.

De acordo com este trabalho levado a cabo pelos técnicos das diferentes instituições públicas ligadas a agricultura, a boa campanha de comercialização da castanha de caju fez aumentar o poder de compra dos camponeses.

Contudo, o documento chama atenção na “ utilização, neste momento, dos rendimentos provenientes da venda de castanha de caju”, nomeadamente nas cerimónias tradicionais, nos casamentos e nos fanados.

Situação que, segundo estes especialistas públicos, poderá “impactar negativamente na segurança alimentar dos agregados familiares nos meses de Agosto e Setembro” deste ano.

Sobre o mercado nacional, o estudo refere que o mesmo se encontra “bem abastecido em produtos de primeira necessidade”.

No entanto, diz constatar uma “subida galopante” de preços destes bens básicos, por exemplo do arroz (principal produto alimentar do país).

Em relação a presente campanha agrícola, o comité técnico público recomenda aos agricultores o respeito ao calendário agrícola, tendo em conta a previsão sazonal agro-climática.

Ao Ministério da Agricultura é recomendado o aumento do número de tractores para a Campanha Agrícola 2018/2019, “devido a elevada solicitação dos camponeses, sobretudo nas regiões de Bafatá e Gabú”, leste da Guiné-Bissau.

Por fim, os técnicos nacionais ligados ao sector agrário, pedem também a intervenção do governo, no combate aos gafanhotos na região de Tombali (sul), para se evitar a sua propagação para outras zonas do país.

Tudo isto, visando, nomeadamente garantir a segurança alimentar na Guiné-Bissau, ou seja, o consumo de bens de qualidade e quantidade aceitáveis.

ANG/QC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw