Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sábado, 22 de Setembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Política/ Presidente da República renova apelo ao regresso ao campo de cultivo

2017-07-27

(ANG) – O chefe de Estado considerou terça-feira que o país não pode avançar se os guineenses não voltarem para o campo de cultivo para recomeçar tudo de novo e desenvolver a Guiné-Bissau.



José Mário Vaz falava no encontro com o núcleo de apoio ao actual ministro de Estado e do Interior, Botche Cande do Círculo Eleitoral 29, Bairro Militar tendo frisado que se tal desiderato não acontecer a economia nacional não vai crescer porque não haverá hospitais, escolas nem estradas.

“Digo isso porque quem não sabe de onde vem, não saberá onde está e nem para onde vai. O grande problema dos guineenses é que esquecem de onde vêem e se isso acontecer o caminho para o futuro torna confuso “, disse.

O Presidente da República lamentou o êxodo de jovens do campo para as cidades, desafiando-os a voltarem para a lavoura sob pena de virem a perder a terra para os estrangeiros residentes no país.

O Chefe de Estado sublinhou que os guineenses é que devem se empenhar para merecer o respeito dos estrangeiros dentro do seu país e a única forma para que isso seja uma realidade é através de trabalho sério.

Em nome do grupo de apoio ao Botche Candé falou Aliu Maquilo que disse que o encontro serviu para comunicar ao chefe de estado que o Círculo 29 está com ele no seu projecto agrícola denominado “Mon na Lama “.

Disse que no passado, segundo os mais velhos, a agricultura é que sustentava as famílias guineenses, mas que actualmente tudo vem de fora o que considera de muito triste.

“É por isso que o chefe de Estado percebeu que temos de voltar as origens cultivando os nossos campos, por isso, encorajamos ao chefe de estado a seguir com o seu propósito rumo ao desenvolvimento do país. Maquilo elogiou o governo por estar a gerir o pais apenas com receitas internas.

Por seu turno, o ministro de Estado e do Interior Botche Cande agradeceu aos mentores do encontro frisando que o momento é de acção e não de palavras, tendo afirmado que nas próximas eleições tem a certeza de que o povo vai mostrar aos políticos o que cada um fez.

No encontro tomaram parte centenas de pessoas entre os quais Imame Central do Bairro Militar, grupo de mulheres e jovens.

ANG/MSC/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw