Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Todas as categorias
Desporto
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Desporto/futebol/ FFGB considera ilegal petição para demissão do Presidente Manelinho

2017-08-01

(ANG) – O Comité Executivo da Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB) na pessoa de Bonifácio Málam Sanhá disse hoje que os 28 “alegados” dirigentes desportivos que pedem a demissão do presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau não têm competências para o fazer.



Em entrevista à Agência de Notícias da Guiné (ANG), Malam Sanhá sustentou não haver nenhuma alínea dos estatutos que determina que os clubes ou associados da federação podem pedir e muito menos exigir a demissão do presidente da federação e de sua direcção.

“Segundo o artigo 28 dos estatutos da FFGB, os clubes e os associados podem produzir uma subscrição se o comité executivo da FFGB demorar na realização do seu congresso,” disse.

Acrescentou que depois da entrega de uma petição que exige a realização do congresso, os reivindicadores devem entregar com antecedência a “ordem do dia” dos assuntos que, em primeiro lugar, serão abordados no congresso antes de tomada de decisões da sua realização.

“Se na verdade o que está plasmado nos estatutos da FFGB é que devia ser respeitado, lamento muito a existência de pessoas incapazes de contribuir positivamente para ajudar em termos de reestruturação da federação”, referiu.

Bonifácio Málam Sanhá acrescentou, por outro lado, que os subescritores da petição deviam ter a informação de que o governo é a instituição que dita a política do desporto mas que não orienta a FFGB.

“Perante este assunto estou totalmente tranquilo e penso que de igual modo está o presidente da FFGB e os outros membros da comissão executiva.Espero que o ministério publico conclua o seu trabalho, e no dia que este órgão declarar que somos culpados não tenho problemas em me demitir”, disse Sanhá, que falou na qualidade de um dos membros do comité executivo da FFGB.

Um grupo de 28 dirigentes desportivos tornou público no último fim-de-semana numa conferencia de imprensa uma petição que exige a demissão de Manuel Nascimento Lopes, por alegada má gestão de fundos da federação. O grupo entregou a sua exigência ao ministério público e governo.

ANG/LLA/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw