Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 23 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Comunicações
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Telecomunicações/ “Operadores de rede móvel contam desde 2016 com cerca de 1.5 milhão de assinantes” diz presidente da ARN

2017-08-16

(ANG) – O Presidente do Conselho de Administração da autoridade Reguladora Nacional (ARN), afirmou terça-feira que o mercado nacional de telecomunicações já conta com cerca de um milhão e meio de assinantes da rede móvel, segundo dados de 2016.



Abdu Jaquite que falava na abertura da palestra alusivo as comemorações dos 18 anos da ARN revelou que a taxa de penetração é de 84 por cento ou seja, em cada 100 pessoas, 84 possuem linha telefônica móvel incluindo os de cartão duplo .

“Este facto vem testemunhar uma vez mais o nível de entrada dos telemóveis na vida socioeconômica do pais”, sintetizou o Presidente do Conselho de Administração da ARN.

A efeméride da ARN se celebra no próximo dia 20 do corrente, sob o tema “As Tecnologias de Informação e Comunicação como Instrumento Estruturante para o Desenvolvimentos Sustentável”,

“A comunicação tornou parte integrante de vida da nossa população, por isso as actividades da Autoridade Reguladora Nacional estarão sempre centradas na melhoria da acessibilidade às redes e de atração de novos serviços e empregos, sobretudo para os jovens”, explicou.

Na palestra, o representante do Ministro dos Transportes e Comunicações realçou que a ARN foi fundada com o objectivo de apoiar o Governo na coordenação e no planeamento do sector da tecnologia de informação e comunicação, bem como na regulação, controlo e representação técnica do sector.

Mamadu Serifo Jaquite frisou que a decisão do Executivo surgiu na sequência da nova política sectorial que consiste no aumento da eficácia das redes e serviços das telecomunicações com a finalidade de permitir o melhor desempenho na área através do fornecimento da competitividade no âmbito regional e da integração do ARN na economia mundial.

“ O tema da palestra foi escolhido dada a importância que tem no contexto de elaboração de políticas públicas tendentes a criação de condições para atingir as metas das Nações Unidas sobre os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável baseando nos três eixos - desenvolvimento econômico, inclusão social e proteção do ambiente”, frisou.

Operam no pais duas empresas estrangeiras de telecomunicações, estando outras duas empresas nacionais, um fixo e um móvel, inoperacionais, por falência.

ANG/MSC/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw