Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 19 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Crise política/ Estados Unidos de América apelam formação de um governo de inclusão na Guiné-Bissau

2017-08-23

(ANG) – O Novo embaixador dos Estados Unidos de América para a Guiné-Bissau e Senegal apelou terça-feira aos políticos guineenses, para optarem na formação de um governo de inclusão nacional de forma a ôor fim a crise política vigente no pais.



Em conferência de imprensa, Tulinabo Mushingi, disse ser uma honra estar na República da Guiné-Bissau como novo Embaixador dos Estados Unidos de América.

“Nos, os Estados Unidos de América, instamos aos actuais líderes a tomarem prontamente medidas que promovam o consenso e permitam a criação de um governo inclusivo. Isso pressupõe juntar líderes políticos de todas as alas e priorizar os interesses nacionais”, disse o Embaixador.

O diplomata americano explicou que um governo inclusivo que serve o seu povo é pré-requisito para o sucesso económico-financeiro para o seu pais, ao passo que a instabilidade política constitui barreira para potenciais investimentos.

Aquele diplomata sublinhou que a Guiné-Bissau atravessa um momento de impasse político, razão pela qual todas as Organizações Internacionais, incluindo o Conselho de Segurança das Nações Unidas declararam que a implementação do “Acordo de Conacry” continua a ser a melhor forma de saída da crise política que assola o pais.

De acordo com aquele diplomata, as partes envolvidas na crise podem contar com o apoio dos Estados Unidos de América, na busca de solução para pôr cobro ao impasse político na Guiné-Bissau.

“Continuamos firmes e comprometidos com o povo da Guiné-Bissau, continuaremos a apoiar um leque de programas de formação para jornalistas, no domínio da língua inglesa, programas de saúde pública, agricultura e cooperação na área de segurança”, disse.

Tulinabo Mushingi realçou ainda que o investimento privado será a chave de sucesso para o futuro da Guiné-Bissau, acrescentando que empresas Norte Americanas estariam interessadas em investir nas áreas de fosfato, energia, petróleo, gás e telecomunicações.

ANG/LLA/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw