Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Ensino
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ensino público/ SINDEPROF ameaça boicotar o início do próximo ano escolar 2017/18

2017-08-31

(ANG) – O Sindicato Democrático dos Professores (SINDEPROF), ameaçou hoje boicotar o arranque de próximo ano lectivo 2017/18, caso o governo não cumprir, na íntegra, os restantes cinco pontos elencados no caderno reivindicativo entregue pelos dois sindicatos, em Junho passado.



Em entrevista exclusiva à Agência de Noticias da Guiné (ANG), o Vice-Presidente da organização, Eusébio Có destacou que no último memorando do entendimento assinado em Junho deste ano entre as partes, constavam seis pontos, mas apenas um deles foi cumprido pelo executivo – o pagamento de um mês corrente e atrasado de salários aos docentes novos ingressos e contratados de 2017.

De acordo com aquele responsável, faltam ainda a aplicação do estatuto da cadeira docente, o pagamento dos meses em retroactivo, assim como dos salário aos professores contratados de 2012/13, entre outros.

“Se tudo continuar assim, e claro que não teremos condições de contribuir para o início de próximo ano lectivo”, disse vice-presidente de SINAPROF.

Eusébio Có acrescentou que não pode negar que o governo através do Ministério de Educação está a evidenciar os seus esforços para resolver alguns problemas que afectam os dois sindicatos.

“Porque, quanto ao problema de retrotivo, pediu-nos para fazer um trabalho com os professores que se deparam com esse problema, mas os trabalhos já foram feitos e os documentos já foram encaminhados para o ministério das finanças”, referiu.

Quanto aos professores de novo ingresso de 2012/13, realçou que as suas dívidas já estão apuradas e validadas.

Eusébio Có apela aos professores que ainda não entregaram as suas guias como justificativo, para diligenciarem, o mais rápido possível, a sua entrega, porque até terça-feira da próxima semana, os documentos serão conduzidos para o ministério das finanças.

ANG/LLA/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw