Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 20 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Destaques
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Crise política/ ANP pede Presidente da República para “sair das cordas do PRS e dos 15 e nomear novo primeiro-ministro”

2017-09-12

(ANG) – O gabinete de assessoria de imprensa do Presidente da Assembleia Nacional Popular pediu segunda-feira ao Presidente da República para sair das “cordas do Partido da Renovação Social (PRS) e dos 15 deputados expulsos do PAIGC e nomear o primeiro-ministro de consenso com base no Acordo de Conacri”.



A exortação consta no comunicado de imprensa do gabinete de assessoria da ANP, à que ANG teve hoje acesso.

O documento acusa José Mário Vaz de falta da verdade ao sacudir para os outros a responsabilidade pela subsistência da actual crise política, em especial pela não implementação do Acordo de Conacri, ao afirmar que os actores políticos não fizerem nada para aplicação do referido acordo.

Neste âmbito, o comunicado refere que ao longo deste processo os partidos que integram o espaço de concertação democrático e o Presidente da ANP apresentaram várias propostas como contribuições para implementação do referido acordo.

Acrescenta ainda que várias delegações internacionais estiveram no país em missão de facilitação e da necessidade imperiosa da aplicação do Acordo de Conacri, inclusive acompanhado com as ameaças de sanções, mais sem sucesso.

Quanto a iniciativa das mulheres da sociedade civil, o comunicado informa que após a entrega do relatório e mediante ao silêncio do chefe de Estado, o Presidente da ANP tentou, sem sucesso, um encontro de trabalho com José Mário Vaz com vista a implementação do Acordo de Conacri.

De partida, segunda-feira, para uma visita de 48 horas à Republica de Congo Brasaville, o chefe de estado terá admitido que os assinantes do Acordo de Conacry terão feito pouco para a implementação desse instrumento tido como solução para a crise política que assola a Guiné-Bissau há mais de dois anos.

José Mário Vaz fez questão de afirmar que não é assinante do acordo.

ANG/LPG/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw