Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 24 de Outubro de 2017
Todas as categorias
Ambiente
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ambiente/ “Rio Cacheu tem maior concentração de tarrafes na sub-região”, - Rede Eco jornalistas

2017-10-06

(ANG) – O Coordenador da Rede de Jornalistas Ambientais (Eco jornalistas), afirmou que o Parque Natural dos Tarrafes do Rio Cacheu, no norte da Guiné-Bissau foi definida como a maior zona de concentração de mangal na sub-região, o que lhe coloca na lista das zonas onde os recursos marinhos sentem-se mais protegidos de ameaças.



Bacar Baldé, em declarações à imprensa no final da visita que o grupo de quinze jornalistas membros da Rede Eco jornalistas efetuou ao Parque Natural dos Tarrafes do Rio Cacheu de 3 à 5 de corrente mês, afirmou que, com a missão, a Rede sentiu-se mais capacitada no sentido de sensibilizar a população sobre a necessidade de fazer melhor gestão, conservação e proteção da natureza e dos recursos do Mar.

Em relação ao balanço da visita da Rede Eco jornalistas ao Parque Natural dos Tarrafes do Rio Cacheu, Baldé disse que saíram de Cacheu mais reforçado em termos de superação, de vontade de fazer trabalhos ligados a protecção do ambiente e dos recursos marinhos.

“Desde a criação da Rede Eco jornalistas em 2007, ela está disponível a trabalhar com todas as organizações intervenientes no sector do ambiente. Queremos dar a nossa contribuição de forma a sensibilizar as pessoas a mudarem o comportamento em relação a natureza”, informou.

Bacar Baldé sublinhou que é preciso gerir bem os recursos que temos actulamente e ter na mente que, se consumimos tudo o que temos hoje, a geração vindoura não terá nada, aconselhando as pessoas a optarem pela gestão partilhada das riquezas.

“A nossa visita à região de Cacheu é no sentido de se inteirar “in loco” da intervenção do Projecto de Defesa dos Recursos Marinhos e Costeiros e de luta contra a pobreza na sub região (Go-Wamer), no país e sobretudo no Parque Natural de Tarrafes do Rio Cacheu”, informou.

Tarrafes do Rio Cacheu Aquele responsável disse que a visita permitiu aos jornalistas conhecerem a importância dos tarrafes, principalmente, enquanto local de reprodução de peixes e crustáceos.

Por sua vez, o Director do Parque Natural dos Tarrafes do Rio Cacheu, afirmou que há toda uma necessidade de tirar ilações do Projecto Go-Wamer que opera no país desde 2014, no apoio aos pescadores e sobretudo na capacitação das mulheres.

Fernando Biag informou que o Projecto Go-Wamer, que opera em sete países da sub-região, deu muitos apoios na capacitação das mulheres no domínio de conservação, tratamento de recursos marinhos, construção de fornos melhorados, que permite menor consumo de lenhas, entre outros.

“Ainda, graças ao Projecto Go-Wamer ,conseguimos adquirir todos os materiais indispensáveis para apoiar as mulheres produtoras de ostras, tratamentos de pescados da região de Cacheu”, destacou.

Fernando Biag disse que os problemas ambientais, a par do terrorismo, constituem maiores perigos hoje em dia no mundo, acrescentado que a Guiné-Bissau como país vulnerável em termos de alteração climática, e com uma população que depende de recursos naturais , tem toda a necessidade de zelar para a preservação e utilização racional dos seus recursos e para tal há toda necessidade de continuar a sua preservação e utiliza-lo de forma racional.

ANG/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw