Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sábado, 25 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Ensino
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ensino público/ Sindeprof ameaça boicotar arranque do ano lectivo 2017/18

2017-10-13

(ANG) – O Sindicato Democratico dos Professores (SINDEPROF), na voz do seu vice-presidente, Eusébio Có anunciou hoje vai boicotar o inicio das aulas,caso o governo continuar a não respeitar os restantes pontos exigidos no último Memorando de Entendimento assinado entre as partes.



Em entrevista exclusiva à Agência de Notícias da Guiné (ANG), o Vice-Presidente de SINDEPROF, Eusébio Có disse que os dois sindicatos dos professores, não têm nada a ver com o anúncio feito pelo governo relativamente a abertura oficial de novo ano escolar, feita quinta-feira, porque reconhecem que é da competência do executivo.

Segundo Eusébio Có, no ponto de vista dois sindicatos, o governo antes de tomar a decisão de anunciar a abertura oficial de novo ano lectivo, devia preocupar-se em resolver os restantes pontos exigidos no último Memorando de Entendimento assinado desde o dia 05 de Junho de 2017.

“No referido memorando, foi exigido o cumprimento de “Seis” pontos entre os quais, a regularização de salário dos professores novos ingressos e contratados”, revelou o Vice-Presidente de SINDEPROF.

Eusébio Có descreveu, por outro lado,que o pagamento de retroactivo e dos professores novos ingressos de 2012/13, eram dos pontos que o executivo se comprometera a liquidar mas que até hoje não foi cumprido.

“O Governo apelou-nos para ceder-lhe 30 dias para efectuar um trabalho de base relativamente a nossa situação, concordamos, e venceu o prazo e até hoje não cumpriu com a promessa”, sustentou Có.

Aquele Sindicalista destacou por outro lado que apesar das falhas demonstradas, os dois sindicatos pretendem ainda sentar-se a mesa com o governo, a fim de conversarem e procurarem, juntos, uma solução que permitirá o início do ano lectivo, 2017/2018.

ANG/LLA/AC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw