Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sábado, 25 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Sociedade
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Mercado de Bandim/ Polícia Municipal despeja comerciantes ocupantes da entrada principal do Mercado

2017-10-17

(ANG) – A Polícia Municipal despejou na noite de segunda-feira os comerciantes que exercem actividades nas mediações do portão principal do Mercado de Bandim em Bissau tendo resultado em confrontos entre os vendedores as forças da ordem.



Em reacção ao acto da Polícia camarária, o Presidente da Associação de Retalhistas dos Mercados da Guiné-Bissau (ARMGB), acusou o corpo policial da Câmara Municipal de Bissau de roubo de mercadorias durante a operação de despejo.

Aliu Seidi, em declarações aos jornalistas, qualifica a operação de assalto àquele estabelecimento comercial uma vez que os agentes da Câmara arrombaram o portão principal tendo os mesmos levados algumas mercadorias.

“Os agentes com fardas azuis chegaram ao Mercado de Bandim por volta das 20 horas da noite e iniciaram a operação de despejo. Por isso agradeço a intervenção das forças da ordem porque se não fosse elas a situação podia descambar-se”, disse.

Questionado se a edilidade camarária não os tinha avisado com antecedência sobre a operação , Aliu Seidi afrmou que não, acrescentando que num encontro com o Presidente da CMB, avisou a este de que a Polícia Municipal recém- criada é uma ameaça aos comerciantes daquele mercado.

Em relação aos cacifos e armazéns encerrados hoje pelos comerciantes em gesto de solidariedade para com aos colegas visados, Aliu Seide disse que é o início de uma reivindicação, advertindo que se o Governo não resolver o problema vão reunir-se e a revolta pode vir a atingir outras regiões.

“Como podem ver, temos associados que foram feridos e a operação decorreu a noite e sem aviso prévio, tendo a Polícia Municipal violado o portão do Mercado. Por isso digo que, o que aconteceu foi um roubo. Não podemos fazer greve, mas temos direitos de protestar de acordo com o nosso estatuto “,disse.

Forças de Polícia Municipal em acção Entretanto um dos responsáveis dos Servicos de Inspecção da CMB, que solicitou para não ser identificado discordou com as declarações de Aliu Seidi.

Disse que a Câmara avisou com antecedência inclusive deu um prazo de 10 dias para os comerciantes abandonassem o portão principal do Mercado mas não acataram a ordem de retirada.

“Como podem ver, a entrada do Mercado de Bandim está bloqueada com pequenas mesas que perturbam o acesso aos clientes e as mulheres vendedeiras que vão passar para exercerem ali como faziam antigamente e a operação foi feita a noite porque à luz do dia seria muito complicado”, disse.

O responsável negou igualmente que tenha havido roubo de mercadorias durante a operação.

A Policia Municipal é um grupo constituído de 50 pessoas recrutados pela CMB para por ordem na cidade e nos mercados principalmente nos passeios e nos arredores, que eram ocupados por vendedores que não conseguiram lugares no interior do mercado.

Reafirmou contudo que a operação vai continuar para disciplinar o Mercado de Bandim.

O novo presidente da CMB decidiu pôr fim a venda de mercadorias nos passeios do mercado, e nas bermas da Avenida Combatente da Liberdade da Pátria.

ANG/MSC/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw