Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 18 de Setembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Timor Leste/ Executivo reforça medidas de segurança após rejeição do Programa de Governo

2017-10-19

(ANG) - O ministro da Defesa e Segurança de Timor-Leste anunciou hoje ter dado instruções às autoridades para um reforço preventivo das medidas de segurança no país, particularmente na capital, Díli, após a oposição rejeitar o Programa de Governo.



"A situação está calma, mas vamos preventivamente reforçar a segurança. É uma situação normal", disse José Somotxo, especificando que as instruções foram dadas à polícia e às forças armadas.

José Somotxo falava à Lusa à frente das salas no parlamento reservadas à bancada do Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste (CNRT), maior partido da oposição, para onde convergiram os deputados da oposição após aprovarem uma moção de rejeição ao programa do Governo.

O voto que encerrou quatro dias de debate no Parlamento Nacional ficou marcado por tensão, com pelo menos um deputado do Partido Democrático (PD) e vários membros do público a gritarem "traidores" contra os deputados da oposição.

Os deputados das três bancadas da oposição acabaram por sair parcialmente escoltados por efetivos de segurança até ao espaço reservado à sua bancada e, uma hora depois do fim do debate, foram escoltados pela polícia até às suas viaturas, tendo abandonado o parlamento.

O ministro Somotxo, que se manteve no parlamento até à saída dos deputados, reiterou apelos deixados pelos líderes das bancadas da oposição e pelo primeiro-ministro, Mari Alkatiri, para que a população se mantenha calma.

O complexo do parlamento está atualmente fechado ao público.

Não houve, até ao momento, registo de qualquer caso de violência física.

As três bancadas da oposição, maioritária no Parlamento Nacional, aprovaram hoje uma moção de rejeição do programa do Governo, contra os votos das duas forças que apoiam o executivo.

Se houver segunda moção de rejeição e se for aprovada, o Governo pode cair.

ANG/Lusa


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw