Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 25 de Setembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ensino público/ Movimento dos Cidadãos Conscientes e Inconformados responsabiliza governo por eventuais fracassos no sector

2017-11-07

(ANG) - O Movimento dos Cidadãos Conscientes e Inconformados responsabilizou esta terça-feira o governo por eventuais fracassos que possam vir a resgistar-se no sector do ensino.



Em conferência de imprensa realizada em Bissau, o porta-voz do referido movimento, Sumaila Djaló disse que os governantes têm por função servir o povo e que a declaração do ministro de comércio que chamou aos professoress de incompetentes é um “comportamento anormal”.

"Nos últimos anos ouve fracasso no sector do ensino devido a falta de atenção dos governantes, por isso não se pode acusar os professores de serem causadores de instabilidade da área de educação", dissse.

Sumaila Djaló acrescentou que o sector educativo, enquanto um dos pilares para a promoção do desenvolvimento, devia merecer mais atenção, devendo a rigorosidade ser implementada desde a escola de formação dos professores até ao Ministério de Educação Nacional.

Djaló sublinhou que uma vez que não existe nenhuma rigorosidade da parte dos governantes na aplicação de métodos e técnicas para desenvolver o sector educativo, “não se pode culpar os professores por nada e muito menos insultá-los”.

"Se existem professores incompetentes no país é porque também existem governantes incompetentes, digo isso porque as escolas de formação dos professores são escolas públicas, por isso, só cabe ao estado guineense criar mais condições para que os mesmos possam formar melhores professores", referiu.

Djaló disse que pretendem entregar um processo judicial contra o actual governo no Tribunal Regional de Bissau, numa data a anunciar brevemente e que a razão da entrega do referido processo tem que ver com a proibição de qualquer que seja o cidadão de manifestar os seus direitos e as suas liberdades.

ANG/AALS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw