Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sábado, 25 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Sociedade
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Associativismo/ Despachantes e Cacheiros realizam IV Congresso no próximo Sábado

2017-11-14

(ANG) – A Associação Nacional dos Despachantes e Cacheiros da Guiné-Bissau vai realizar o seu IV Congresso no próximo dia 18 do corrente mês em “Ponta Gardete”, sector de Prábis.



Em entrevista exclusiva à ANG sobre os preparativos do evento, o secretário da Comissão Organizadora, Luis Alberto Lopes dos Santos, afirmou que tudo já está delineado para o efeito, e que para a liderança da organização concorrem três candidatos , nomeadamente Djana Sané, Guilherme Augusto António Damas e Ludgero Lopes dos Santos.

“Os três candidatos já cumpriram com os requisitos exigidos para a candidatura, entre os quais a entrega de um montante de 150 mil francos CFA cada à Comissão Organizadora do Congresso e devem ser isentos de quaisquer irregularidades na Associação”, explicou.

Luís Alberto Lopes dos Santos disse que o congresso contará com a participação de 74 delegados provenientes de Bissau, Gabú, Bafatá, Quebo, São Domingos e Farim.

Apela aos candidatos para terem o bom senso, e que quem perder que aceite a derrota , colaborando com o vencedor.

Disse que a Comissão Organizadora orçou um montante de 780 mil francos CFA para a realização do evento magno da Associação Nacional dos Despachantes da Guiné-Bissau que inclui despesas de tomada de posse da nova direcção.

“limpar a imagem negra” dos Despachantes é o motivo forte da candidatura de Djana Sané.

“Os Despachantes têm uma imagem um pouco negra. É por causa disso que quero assumir a liderança da organização para inverter a situação. Sou deputado da nação e antes disso sou Despacnhante e tudo o que sou hoje em dia foi graças ao meu trabalho de Despachante”, disse.

Sané sublinhou que foi graças ao serviço de Despachante que conseguiu dar grandes apoios aos diferentes clubes desportivos do país e ser presidente de alguns: Desportivo de Gabú, Estrela Negra de Bissau entre outros, para além do apoio que tem prestado aos artistas.

“Foi por esse motivo que decidi candidatar para dar um novo rosto à classe dos Despachantes tendo em conta que a nossa imagem está a apagar-se na Guiné-Bissau”, prometeu.

Declarou que os Despachantes contribuem na recolha de receitas para os cofres de Estado e para o efeito têm que angariar respeito no exercício da profissão.

Salientou que se for eleito fará diligências no sentido de dotar a Associação de uma sede própria para o seu funcionamento.

Por seu turno, o outro candidato a presidência da Associação dos Despachantes, Guilherme Augusto António Damas, afirmou que o que está por detrás da sua intenção de liderar a organização tem a ver com a reorganização da classe.

“Se formos eleitos vamos resolver muitas coisas que ficaram pendentes dentro da organização, bem como unir a classe a volta de um objectivo de fazer funcionar a classe”, informou.

Damas frisou que vai lutar igualmente para que a Associação dos Despachantes tenha uma sede e para a harmonização do funcionamento dos escritórios dos associados.

Perguntado sobre como qualifica o funcionamento dos Despachantes atualmente, Guilherme Damas disse que a classe não foge as regras do estado da desorganização em que se encontra o país, contudo afirmou que podem marcar um pouco a diferença se reorganizarem a classe.

Ludgero Lopes dos Santos disse ser um candidato de consenso porque a sua candidatura foi pensada há muito tempo.

“Devo dizer que a classe dos Despachantes está neste momento coxo. Desde as últimas eleições que realizamos há quatro anos nota-se muitas lacunas no seio da organização, urge reorganizar e fazer-lhe funcionar eficazmente para que cada qual respeite as regras de jogo”, referiu.

Ludjero Santos disse que tem um projeto muito sólido no sentido de reorganizar e fazer as pessoas respeitarem a regra do jogo.

Falando das suas impressões sobre o desempenho da direção cessante, sublinhou que num total de dez valores, merece a nota sete porque fez muita coisa não obstante deixar muito por concluir.

“Foi por causa disso que, eu como membro da direção cessante vou lutar para a conclusão dos projetos deixados pela direção anterior”, prometeu.

A Associação Nacional dos Despachantes e Cacheiros da Guiné-Bissau foi fundado em 24 de Novembro de 1997.

ANG/ÂC


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw