Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Todas as categorias
Sociedade
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Marcha/Reação/ LGDH exige libertação imediata de manifestantes

2017-11-17

(ANG) - A Liga Guineense dos Direitos Humanos (HGDH) exige a libertação imediata e incondicional dos manifestantes detidos na marcha de “coletivo dos partidos democráticos” realizada quinta-feira em Bissau.



A informação consta num comunicado à imprensa enviada hoje à redação da ANG.

No comunicado a LGDH considerou de triste a atuação das Forças de Segurança contra manifestantes, no âmbito da marcha organizada pelo “Colectivo dos Partidos Democráticos”, quando estes tentavam aceder à Praça dos Heróis Nacionais.

“Esta intervenção desajustada e excessivamente violenta das Forças de Segurança que resultou na detenção de 14 indivíduos, sendo quatro deles posteriormente conduzidos ao hospital devido aos ferimentos sofridos, e mais de uma dezena de feridos até ao momento contabilizados, constitui uma violação flagrante dos direitos fundamentais dos cidadãos”, refere o documento.

O comunicado de imprensa acrescenta que o acto representa igualmente uma ameaça à democracia e à liberdade de manifestação consignadas na Constituição da República e nas demais leis em vigor no país.

De acordo com o documento, a LGDH condena a atuação das Forças de Segurança e considera- a uma forma de cortar as liberdades de manifestação e de expressão na Guiné-Bissau.

Exortou o Governo, em particular o Ministério do Interior no sentido de se abster da prática de actos que possam agravar ainda mais a situação da crise política vigente no país.

A LGDH instou o Ministério Público a abertura de um inquérito transparente e conclusivo com vista ao esclarecimento cabal das circunstâncias em que ocorreu o acto acima referido, e consequente responsabilização criminal dos seus autores.

A Liga apela os atores políticos, sobretudo aos protagonistas da presente crise,uma maior contenção e moderação no que concerne as declarações públicas, capazes de pôr em causa a paz e tranquilidade que o país almeja.

Alertou os efetivos das forças de segurança sobre eventuais responsabilidades criminais decorrentes do cumprimento de ordens ilegais.

ANG/AALS/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw