Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 18 de Julho de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Política/Marcha de oposição/ Líder do PAIGC promete mobilizar todo o país para exigir cumprimento do Acordo de Conacri

2017-11-17

(ANG) – O líder do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde(PAIGC), promete mobilizar cidadãos de todos os cantos do país para uma manifestação a frente do Palácio da República para exigir o cumprimento do Acordo de Conacri.



“Até aqui fomos apenas aos Círculos Eleitorais de Bissau mobilizar os nossos militantes para as marchas realizadas nos dias 16 e 17 do corrente mês. Se o Presidente da República persistir em não ouvir o nosso apelo vamos mobilizar todo o país para uma manifestação à frente do Palácio até que ele cumpra o Acordo de Conacri”, avisou.

Domingos Simões Pereira que discursava hoje no final da segunda marcha organizada pelo Colectivo dos Partidos Democráticos, disse que hoje estão a defender a democracia e liberdade, acrescentando que quando chegar a altura vão perguntar ao povo guineense quem pretende escolher para assumir a governação do país.

“Vamos levantar todos para aplaudir a pessoa escolhida para dirigir os destinos do povo e que cumpra a sua missão”, disse o líder do PAIGC.

Simões Pereira sublinhou que os membros do Colectivo dos Partidos Políticos devem tomar compromisso de que, se a pessoa escolhida para dirigir os destinos do país vier a não respeitar a lei ,serão obrigados a sair à rua para exigir a ordem.

“Vamos manifestar sempre que alguém está a pôr em causa a lei da Guiné-Bissau , principal motivo da nossa existência”, aconselhou.

O líder do PAIGC revelou que o próprio Presidente da República desconhece que as marchas e comícios do Colectivo dos Partidos Políticos são de uma parte para a sua defesa.

“O José Mário Vaz é o Presidente da República porque existem leis, caso contrário nunca será eleito para dirigir os destinos do povo”, vincou.

Aquele político elogiou o comportamento das Forças da Ordem pela maturidade demonstrada durante a cobertura da marcha de hoje organizada pelo Colectivo dos partidos.

“É importante para que as Forças de Ordens entendam que não lhes odiaram na marcha de ontem . A diferença que existe é que ontem alguém lhes mandou violar a lei e hoje cumpriram o que a lei manda, e não houve nenhum acto de espancamento dos marchantes”, elogiou.

Por sua vez, o Presidente do Partido Aliança do Povo Unido(APU-PDGB), dirigiu-se ao Presidente da República, primeiro-ministro e ao ministro de Estado e do Interior para lhes dizer que não querem o que estão a orquestrar para este povo, porque não são violentos.

Nuno Gomes Nabian, afirmou que, o que o Colectivo dos Partidos Democráticos querem é a paz, sossego e tranquilidade para o povo porque já sofreram muito, acrescentando que chegou a hora de demonstrar quem pode levar o país para o progresso.

ANG/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw