Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Domingo, 18 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Dia Internacional dos Direitos Humanos/ António Guterres realça importância da Declaração Universal dos Direitos na liberdade e dignidade dos cidadãos

2017-12-09

(ANG) – “A Declaração Universal dos Direitos Humanos estabelece a igualdade e a dignidade de cada ser humano e estipula que todos os governos têm o dever central de permitir que todas as pessoas desfrutem de todos os seus direitos e liberdades inalienáveis”.



A afirmação é do Secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), na sua mensagem por ocasião da comemoração, no dia dez deste mês, do Dia internacional dos Direitos Humanos.

De acordo com um documento deste organismo internacional que a ANG teve acesso, António Guterres a comemoração, este ano, do Dia dos Direitos Humanos “marca o início de uma celebração de sete décadas desde a adopção de um dos acordos internacionais mais profundos e de maior alcance do mundo”.

“Todos nós temos o direito de falar livremente e participar nas decisões que afectem as nossas vidas. Todos temos o direito de viver livre de todas as formas de discriminação. Temos direito à educação, cuidados de saúde, oportunidades económicas e um padrão de vida decente. Temos direitos de privacidade e justiça”, enfatiza.

E, segundo este responsável da ONU, esses direitos são relevantes para todos os indivíduos em os todos os dias, porque “são o alicerce de sociedades pacíficas e desenvolvimento sustentável”.

António Guterres declarou ainda que desde a proclamação da Declaração Universal em 1948, os direitos humanos têm sido um dos três pilares das Nações Unidas, juntamente com a paz e o desenvolvimento.

Não obstante, reconhecer que as violações dos direitos humanos não acabou com adopção da DHDH, ela ajudou inúmeras pessoas a ganhar maior liberdade e segurança no mundo.

Entretanto, afirma que apesar destes avanços, os princípios fundamentais da Declaração Universal estão a ser testados em todas as regiões.

“Vemos o aumento da hostilidade em relação aos direitos humanos e aqueles que os defendem por pessoas que desejam lucrar com a exploração e a divisão. Vemos o ódio, intolerância, atrocidades e outros crimes” exemplificou Guterres para acrescentar que essas acções comprometem a todos os indivíduos.

Por fim, para além de reconhecer a acção das entidades e pessoas em prol dos direitos humanos, o Secretário-geral da ONU exorta as “pessoas e os líderes em toda a parte a defender todos os direitos humanos - civis, políticos, económicos, sociais e culturais”, visando “um mundo mais justo, seguro e melhor para todos”.

A data é comemorada para realçar o dia em que a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou, a 10 de Dezembro de 1948, a Declaração Universal dos Direitos do Homem.

ANG/QC/JAM


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw