Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 19 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Sociedade
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Sociedade/ Lançada Rede Nacional de Defensores de Direitos Humanos na Guiné-Bissau

2017-12-12

(ANG) – O jurista Fodé Mané presidiu este fim-de-semana, em Bissau, a cerimónia de lançamento da Rede Nacional de Defensores de Direitos Humanos na Guiné-Bissau.



A Rede foi criada em 2013, por um grupo de ONGs nacionais, com o objectivo de proteger, exigir e defender os direitos dos defensores dos Direitos Humanos, basando-se na rede de defensores da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) em conformedade com as normas intenacionais.

O acto aconteceu no dia 09 do corrente, data em que o mundo celebra o Dia Internacional dos Defensores dos Direitos Humanos.

Na ocasião o também Presidente da organização que defende os activistas dos direitos humanos no país afirmou que rede pretender ser um instrumento do reforço de capacidade dos activistas e ao mesmo tempo servir de retaguarda e da vanguarda da promação dos direitos fundamentais do homem.

Fodé Mané disse que os direitos humanos são universais, por isso prometeu estabelecer ligações com outras organizações congénere, sobretudo da sub-região para em conjuntos proteger e promover os direitos humanos em toda a parte onde elas são ameaçadas.

Para a representante do Alto Comissárido dos Direitos Humanos na Guiné-Bissau Mireya Penâ Guzmán disse que no país ainda há desafios que devem ser enfrentados e que os defensores dos direitos humanos têm um papel importante neste contexto.

“O relatório dos defensores de direitos humanos das Nações Unidas, alertou-nos e expressou a sua indignação sobre os ataques contra os protectores das ideias da declaração dos direitos humanos, ideais de um mundo levre,sem medo onde a dignidade inerente a familia é reconhecida a partir do respeito ao direitos iguais e inaleanaveis a cada ser humano ”,recordou Mireya Peña Guzmán.

Perante este cenário, a Representante do do Alto Comissarido dos Direitos Humanos na Guiné-Bissau exortou a sociedade civil a rienventar novas estratégias para continuar a sua luta para promoção e proteção dos direitos humanos.

Acredita que a rede irá contribuir para fortalecer sociedade civil na sua actuação na defesa dos dirietos humanos, bem como para reforçar a prática da advogacia e na desiminação de informação e o sitema de proteção e promoção dos direitos humanos no país.

Na cerimónia foi feita uma declaração pública dos commpromisso dos defensores dos direitos humanos, lida na voz da Helena Said.

No documento os defensores de ditreitos humanos exortaram os guineenses a reforçarem a rede na sua tarefa de promover e lutar pela proteção dos direitos humanose liberdades fundamentais no país.

Apelaram os profissionais da comunicação social que muito contibuem para assegurar a liberdade de expressão aos sindicatos que defendem os direitos dos trabalhadores.

Os defensores dos direitos humanos fizeram o mesmo apelo aos advogados que contribuem para o reforço no acesso da população ao sitema de justiça e aos profissionais da saúde a terem nos ombros a saude dos guineenses.

ANG/LPG/ÂC


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw