Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sábado, 22 de Setembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Política/ Baciro Dja regressa ao PAIGC como “simples militante”

2017-12-27

(ANG) - O Secretário Nacional do PAIGC, Aly Hijazi anunciou no passado dia 25, que o antigo Primeiro-ministro e o então terceiro vice-presidente do partido, Baciro Dja, já regressou às fileiras dos libertadores como ‘simples militante’.



O anúncio foi feito, à margem da cerimónia da entrega de presentes do Natal aos pioneiros do partido, bem como aos filhos dos dirigentes e militantes daquela formação política vindos de diferentes bairros da capital.

Aly reafirmou na ocasião que o partido mantém a sua posição quanto aos “atos da indisciplina”, tendo lembrado que várias figuras já tinham sido castigados pela indisciplina partidária, destacando os casos do atual primeiro vice-presidente Carlos Correia, Cipriano Cassamá, Manuel Serifo Nhamadjo, Augusto Olivais, Califa Seidi, entre outros.

Aly afirmou que os dirigentes sancionados cumpriram o castigo e regressaram ao partido. Contudo disse não perceber o porquê da questão dos 15 se tornou num “bicho de sete cabeças”.

Sobre a possibilidade do regresso imediato dos 15 e a anulação das conferências de base proposto pelo Chefe de Estado guineense no roteiro recentemente apresentado, Aly Hijazi assegurou que nem o próprio líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira pode tomar a decisão de anular as escolhas dos delegados ao proximo congresso.

No cumprimento do ‘Acordo de Conacri’, prossegue, o partido havia tomado a iniciativa de formalizar o convite oficial individual aos deputados e dirigentes expulsos do partido incluindo o envio de comunicados as rádios, mas apenas um pequeno grupo de dirigentes aceitaou responder ao convite do partido, entre estes o Baciro Dja.

Questionado se desta vez o partido acredita na mediação da CEDEAO de ajudar no cumprimento das decisões saídas na cimeira de Abuja, respondeu que o PAIGC sempre acredita em qualquer mediação, inclusive na do Presidente José Mário Vaz que visa encontrar uma solução à crise na base do Acordo de Conacri.

Assegurou que o partido tem em mãos o roteiro de Conacri que considera de melhor para encontrar uma solução sobre a crise política e parlamentar que assola o país, através da nomeação de Augusto Olivais para o cargo do Primeiro-ministro e de seguida abertura de Assembleia Nacional Popular.

“Sobre os três nomes apresentados por José Mário Vaz em Conacri, partimos de princípio que todos são pessoas da sua confiança. Eu afirmo aqui que Augusto Olivais é pessoa da confiança do Presidente Jomav. Sei da amizade que existe entre eles, porque Olivais também é o meu amigo. Não conseguimos entender o porque de recusar agora o nome de Olivais que consta da lista enviada a Conacri”, questionou.

“Para o PAIGC é difícil cumprir o roteiro de José Mário Vaz, porque o partido tem a obrigação de reorganizar e restruturar o partido e dá-lo uma nova dinâmica”, disse o Secretário Nacional.

Sobre a realização do Congresso, Hijazi disse que o partido está a trabalhar arduamente para que o mesmo decorra no periodo agendado, ou seja, de 30 de Janeiro a 4 de Fevereiro próximo.

ANG/O Democrata


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw