Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 10 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Artesanato/ Governo promete criar fundos para dar créditos aos artesões

2015-10-22

(ANG) - O Governo da Guiné-Bissau vai disponibilizar fundos para a concessão de créditos aos artesoes com a finalidade destes poderem exercer as suas actividades em melhores condições.



O anúncio foi feito quarta-feira à Agência de Notícias da Guiné-ANG, pelo Director -geral do Artesanato, Alcibíades dos Santos.

Santos acrescentou que esta prevista a construção de um mercado para comercialização de produtos artesanais no país.

Para tal, informou que já enviaram uma carta ao Presidente da Câmara Municipal de Bissau solicitando a cedência de um espaço para este fim.

Revelou que em resposta, a CMB estaria já a procura de um espaço para lhes ceder.

Alcibíades dos Santos disse que a direcção do artesanato vai reforçar a capacidade das estruturas responsáveis para o desenvolvimento do sector e melhorar a capacidade dos artesões através de formações.

A promoção dos produtos artesanais no país, bem como nos mercados da sub região, fazem parte do rol das actividades preconizadas por esta instituição e anunciou a realização, em Dezembro próximo, de uma Feira Nacional de Artesanato e Gastronomia guineense.

Falando das actividades realizadas durante este ano aquele dirigente disse que conseguiu recuperar o centro de formação de Bambi, a reabilitação parcial das infra-estruturas da Direcção-Geral do Artesanato, da sede do Sistema de Informação sub- regional em Matéria de Artesanato no país, graças ao apoio financeiro da União Económica e Monetária Oeste Africana (UEMOA), no valor de cerca de 150 milhões de francos CFA.

“Com este financiamento foi possível a elaboração de um regime jurídico e os estatutos da Câmara de Artes e Ofícios", explicou tendo adiantado que os dois diplomas já foram entregues ao governo para efeito de análise, discussão, e aprovação pela Assembleia Nacional Popular .

Interrogado sobre a venda ambulatória de produtos artesanais, o Director-geral do Artesanato responde que tais práticas ocorrem porque o país não dispõe de um instrumento que regularize o sector.

Garantiu que tais praticas vão ser reduzidas não só com a implementação do Código Comunitário que permitirá a realização de um recenseamento nacional e consequente emissão de licenças e Alvarás para as actividades artesanais a luz do referido instrumento jurídico.

Para que estas medidas possam ser eficazes, a Direcção-Geral do Artesanato conta trabalhar em colaboração com a direcção da Polícia Municipal de Bissau. ANG/LPG/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw