Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Domingo, 18 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


politica/ Presidente da República pede empenho para organização de “eleições livres e transparentes”

2018-04-27

(ANG) – O Presidente da República recomendou aos membros do novo executivo maior empenho para que as próximas eleições legislativas agendadas para Novembro do ano em curso sejam livres justas e transparentes.



José Mário Vaz que discursava hoje na cerimónia da tomada de posse do executivo de inclusão liderado pelo Aristides Gomes, exortou ainda aos seus membros para trabalharem afincadamente de forma a garantir a energia eléctrica para todos, sem descurar dos sectores da educação e saúde, bem como para o sucesso da campanha da castanha de caju do corrente ano.

O chefe de Estado revelou que no passado dia 23 , a Guiné-Bissau fez a história, porque os actores políticos conseguiram alcançar uma esperada vitória democracia ao alcançarem consensos que culminaram na formação do actual governo.

“A Guiné-Bissau entrou numa era e por isso, hoje celebramos a vitória de todos os guineenses. Por isso, quero deixar uma palavra de apreço as mulheres e homens que integram as nossas Forças de Defesa e Segurança e da ECOMIB que têm trabalhado para garantir a paz no país”, regozijou o Presidente da República.

José Mário Vaz acrescentou que de 2014 até a presente data, todas as crianças que nasceram neste período não tiveram e nem terão memorias de tristezas no olhar dos seus pais e dos seus familiares sem se aperceberem o que se passa com uma estranha agitação inexplicável ou traumas de barulho dos tiros.

“Porque durante o meu mandato, tenho dito com orgulho que basta a prisões arbitrárias, o povo vive pacificamente a margem das disputas partidárias, ninguém foi morto, preso ou torturado por razões políticas, não temos crianças órfãs ou viúvas por questão política”, sustentou Mário Vaz.

O Chefe de Estado apelou ainda ao novo governo, a respeitar os seguintes lemas, “Mão na Lama”, “Dinheiro de Estado no Cofre de Estado” e por último o lema usado pelo ex-executivo de Domingos Simões Pereira “Terra Ranca”.

Por seu turno, o Primeiro-ministro (PM) Aristides Gomes exaltou que o governo empossado resulta de um consenso entre todas as forças políticas do país, patenteado no Acordo de Conacri.

De acordo com o Chefe de Governo, a sua missão é de prepara as próximas eleições legislativas marcadas já para o próximo dia 18 de Novembro do mesmo ano.

“Assim vamos elaborar um programa de estabilização e consolidação de conquistas nas diferentes áreas da vida do nosso país, particularmente no domínio de educação, saúde, incitação a economia através da produção e fornecimento da energia e água, para que o país possa fazer face ao período eleitoral que se avizinha”, disse.

Aristides Gomes acrescentou que, apesar das armas não terem substituído o diálogo entre o homens e mulheres, desta vez, por mais uma ocasião da crise política consequentemente negativa, não deixarão de se fazer sentir que a pátria de Amílcar Cabral, sentiu-se mais pobre economicamente nas formas de estruturação das instituições estatais.

O Presidente do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira, satisfeito com o acto destacou que isso demonstra que o acordo encontrado em Lomé, foi respeitado pelos seus assinantes.

O novo governo anunciado quarta-feira é composto por 18 ministros e oito secretários de estado. E o Primeiro-ministro, Aristides Gomes desempenha cumulativamente as funções de ministro da economia e finanças.

ANG/LLA/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw