Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 20 de Agosto de 2018
Todas as categorias
Saúde
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Saúde/ OMS afirma que epidemia de tabagismo mata mais de sete milhões de pessoas por ano no mundo

2018-05-30

(ANG) – A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que a epidemia do tabagismo mata mais de sete milhões de pessoas por ano em todo o mundo.



A informação consta na mensagem da Directora-geral da OMS para África Matshidiso Moeti enviada hoje à ANG, por ocasião do Dia Mundial sem tabaco, que se assinala no dia 31 de Maio, sob o lema “O Tabaco e as doenças cardíacas” e outras relacionadas, incluindo o Acidente Cárdeo Vascular(AVC). “

“Embora existam medidas e intervenções para travar o caudal de doenças relacionadas com o tabaco, é preciso fazer mais para aumentar a sensibilização para os efeitos nocivos do tabagismo, pois muitas pessoas desconhecem que tabaco é uma das principais causas das doenças cardíacas, “ disse.

A mensagem refere que o Dia Mundial sem tabaco é uma oportunidade para os governos e os públicos tomarem medidas firmes.

Segundo o documento, a OMS e seus parceiros assinalam todos os anos o Dia Mundial sem tabaco para realçar os perigos associados ao tabagismo mas também para promover políticas de redução ao consumo do mesmo.

De acordo com a mensagem da Directora da OMS para África, na região africana cerca de 146 mil adultos com idade superior a 30 anos morrem de doenças relacionadas com tabaco.

Acrescentou que quando morre um fumador prematuramente durante o seu ano produtivo, as famílias perdem seus entes queridos, rendimento e o desenvolvimento económico é afectado de forma negativa.

Matshidiso Moeti disse que as políticas que regulam o tabaco, que promovam os ambientes sem fumo e incentivam as pessoas a deixarem de fumar , vão contribuir para melhorar a saúde e o bem-estar das populações.

Explicou que é preciso haver liderança robusta, empenho político e uma sociedade civil informada, a trabalhar em conjunto, para promover as políticas para saúde do coração e do direito à saúde.

Garantiu que, num curto prazo de tempo, e com um custo muito razoável, incluindo o aumento dos impostos,o preço do tabaco irá gerar receitas para o governo e salvar vidas.

Indicou que outras medidas que podem criar empregos e espaços públicos interiores completamente sem fumo,é a divulgação de advertências contundentes e de imagens gráficas sobre os perigos nos maços de cigarro proibindo a publicidade, promoção e patrocínio do tabaco.

Aconselha a todos para se empenharem na promoção da saúde de coração e comprometer-se a não fumar e ajudar outras pessoas a deixarem de fumar.

ANG/JD/ÂC//SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw