Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 16 de Outubro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Levantamento das sanções/ Líder do PAIGC afirma que a CEDEAO quer participação de todos em pé de igualdade nas eleições de Novembro

2018-08-06

(ANG) – O líder do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) afirmou que o levantamento formal das sanções às 19 personalidades guineenses visa permitir que todos participem nas eleições de 18 de Novembro em condições de igualdade de circunstâncias e oportunidade.



Em nota publicada na sua página no Facebook, em reação ao anúncio da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) em levantar as sanções impostas aos 19 personalidades guineense, Domingos Simões Pereira disse aceitar e compreender a decisão da CEDEAO, de levantar sancões impostas às individualidades que dificultaram a implementacao de Acordo de Conacri.

Segundo Simões Pereira, depois deste anúncio de levantamento de sanções, parece mais claro que as atenções se centram em dois aspectos, nomeadamente, que a data de 18 de Novembro seja respeitado e que não haja nenhuma perturbação e tentativa de interferência estranha ao processo e às regras, sob pena de pegarem sanções mais gravosas e com o marco de reincidência da crise.

De acordo com o lider dos libertadores, este anúncio do levantamento das sanções impostas aos que considera de “desordeiros”, está a merecer comparável reação à sua imposição, por parte dos mesmos protagonistas, que manifestam a euforia de grande vitória.

"As mesmas pessoas que apontavam os dedos a outrem por serem responsáveis pela imposição das sanções, agora se proclamam heróis por as conseguir levantar", lamentou.

Ainda na mesma nota, Simões Pereira afirmou que a base desta decisão está relacionada a última missão da CEDEAO dedicada à avaliação dos preparativos para as eleições, assumindo a importância desse acto para o regresso à normalidade governativa na Guiné-Bissau.

Segundo ele, a CEDEAO precisava afastar as nuvens que se queríam formar, em como estivesse a beneficiar um dos lados da contenda.

Por isso, avaliou os propósitos das sanções e, tendo constatado que no essencial se teria cumprido os compromissos, acrescentando que não se afasta a possibilidade de algum presidente ter tido mais estímulos que outros e até porque há negociações em curso e avança-se para o levantamento formal das sanções.

"Compreendemos e saudamos esta decisão da CEDEAO, e todos os guineenses estão atentos, e a comunidade internacional também. Que se lance o jogo porque os árbitros estão a postos", revelou Domingos Simões Pereira.

ANG/CP/ÂC


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw