Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 10 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Ensino
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Escolas Públicas/ Directores de Liceus consideram de positivo o balanço das provas finais do ano lectivo 2017/18

2018-08-16

(ANG) – Os diretores dos dois maiores liceus do país nomeadamente Agostinho Neto e Kwarme Nkurmah, foram unânimes em considerar hoje de positivo o balanço das provas finais do ano lectivo 2017/18, nestes estabelecimentos escolares.



Em declarações à ANG, Samuel Fernando Mango, Director do liceu Agostinho Neto disse que concluíram as provais globais desde o dia 27 de Julho e os resultados finais foram publicados no passado dia 08 de Agosto e que neste momento estão a decorrer as provas extraordinárias para os alunos de 9º ano que vai terminar na próxima sexta -feira.

“Podemos dizer que o balanço deste ano foi positivo porque de acordo com as estatísticas num horizonte de 3201 alunos inscritos, 2043 aprovaram, 826 reprovaram, foram para a extra 99 alunos e 233 estudantes desistiram, isso mostra que o resultado foi muito bom e já estamos a projectar o início das matrículas para o próximo ano lectivo ”,explicou.

Fernando Mango agradeceu a colaboração dos docentes afectos àquela instituição, frisando que nos últimos anos, as notas são todas informatizadas para evitar situações de correcção nas pautas.

O director do liceu “Agostinho Neto” disse que no próximo sábado, duas alunas de 11º ano daquele estabelecimento escolar vão se deslocar a Etiópia no quadro do Programa das Nações Unidas para as Mulheres denominado” ONU Mulher “, uma experiência na área das telecomunicações que se realiza a cada ano até 2022.

Por seu turno, João Imbala, director do Liceu Nacional Kwame Nkurmah igualmente considerou de positivo as provas sem contudo avançar com os dados, uma vez que, segundo disse, decorreu com tranquilidade até ao fim e que no momento estão a fazer as provas extraordinárias.

João Imbala Questionado sobre a aglomeração dos estudantes na escola, Imbala disse tratar-se de alunos que não têm as mensalidades em dia, salientando que a estratégia usada foi não os deixar ver as suas notas ou seja, as notas dos alunos em dívidas não foram publicadas.

“A escola é sustentada através das propinas dos alunos e o sucesso nas provas tem a ver com a preparação e colaboração entre os trabalhadores, docentes e alunos”, afirmou Imbala .

ANG/MSC/DMG/ÂC//SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw