Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 15 de Outubro de 2018
Todas as categorias
Agricultura
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


CILSS/ Celebração da 33ª jornada sob signo de valorização de produtos naturais

2018-09-11

(ANG) – A 33ª Jornada do Comité Permanente Inter-Estado de Luta Contra a Seca no Sahel(CILSS), será celebrada quarta-feira,12 de Setembro, em 13 países membros desta organização sub-regional.



Para assinalar a efeméride, o secretário permanente desta organização na Guiné-Bissau, difundiu hoje uma mensagem do Presidente em exercício do CILSS e chefe de Estado burquinabé, Marc Christian Kaboré.

“A Importância dos Produtos Florestais Não Lenhosos”, no reforço da segurança alimentar e nutricional e meios de existência de agregados familiares vulneráveis no Sahel e na África Ocidental é o tema retido para a celebração desta jornada”, informou Mário Benício Indafá.

Aquele responsável sublinhou que a escolha do referido tema, enquadra-se numa vontade manifestada de valorizar os produtos naturais vindos dos territórios dos países membros e de impulsionar uma dinâmica regional nas suas produções, transformações e comercialização.

“Os produtos florestais não-lenhosos sempre jogaram um papel muito determinante no regime e nos hábitos alimentares das populações do Sahel e da África Ocidental”, disse.

Benício Indafá informou que, no plano alimentar e nutricional, suas disponibilidades nos países membros do CILSS, correspondem em geral, no período preocupante da seca, onde os stocks cerealíferos se encontram no seu mais baixo nível e o recurso em água se faz sentir.

Afirmou que as cadeias de valor de alguns produtos florestais não lenhosos com alto valor nutritivo provêm de espécies como a cabalaceira, foles, veludo, farroba e muitos outros que requerem atenção especial dos produtores dos Estados membros.

Acrescentou que, constituem fileiras interessantes, fontes de rendimento e de criação de emprego, com vínculo de colecta e transformação em 80 por cento ocupada pelas mulheres.

“Embora os produtos florestais não lenhosos estejam disponíveis, provam serem fontes importantes de proteínas, de fibras, de vitaminas e ricas em micro elementos minerais, e são poucos valorizados nos diferentes sistemas de alimentação”, referiu.

Mário Benício Indafa frisou que o tema escolhido para comemorar a 33ª Jornada do CILSS, quer dar uma resposta as suas preocupações de sempre, que é a de reforçar a resiliência das populações sahelianas e oeste africana face as crises alimentares e nutricionais recorrentes.

“Gostaria de atirar a atenção de todos sobre a necessidade de velar pela preservação dos nossos ecossistemas, principal fonte dos recursos florestais não lenhosos. O que passa necessariamente pela implementação de políticas vigorosas de conservação da natureza”, disse a concluir o secretário permanente do CILSS na Guiné-Bissau.

ANG/ÂC//SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw