Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 20 de Setembro de 2018
Todas as categorias
Destaques
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Cultura/ Diretor-geral promete, para breve, uma “revolução no sector “

2018-09-13

(ANG) – O Diretor-geral de Cultura, João Cornélio Gomes Correia, revelou disse hoje que a sua direção se prepara para, brevemente, lançar um projeto que vai revolucionar a cultura guineense.



Em entrevista exclusiva à ANG, Cornélio Correia, disse que o referido projeto se enquadra no crescimento de atividades culturais nos últimos tempos no país, principalmente no sector de criação ? artística e sobretudo nas áreas de música e literatura.

"Infelizmente, o crescimento cultural do país não foi acompanhado com um plano de criação de infraestruturas adequados" lamentou.

Segundo este responsável, o projeto ainda vai privilegiar a infra estruturação dos edifícios culturais, isto é, espaços cénicos e galerias de artes apropriadas, que pudessem facilitar a apresentação das obras dos criadores ? artistas e escritores, agentes culturais e dos produtores.

João Cornélio informou que, para breve, o Governo vai proceder ao ato de lançamento da pedra para a construção do edifício do Palácio da Cultura, que vai albergar todo o componente necessário para a expressão cultural contemporânea.

Criticou que a inexistência de infraestruturas adequadas para exposições artísticos-culturais prejudica a difusão da atividade cultural no país, e que obriga aos profissionais desse sector a colmatar esse vazio recorrendo aos centros culturais estrangeiros das embaixadas sedeadas em Bissau, nomeadamente, o brasileiro, franco-guineense e português.

De acordo com este responsável, para atender essa necessidade urgente no sector da cultura, a sua direção vai reabilitar o seu edifício e adaptá-lo, para permitir aos agentes de cultura ter acesso à um espaço privilegiado para encontros, manifestações, intercâmbios culturais, debate de ideias e de cidadania.

Considerou que a reabilitação e adaptação do edifício da Direção Geral da Cultura, (o antigo Museu colonial), permitirrá a execução coerente de políticas culturais para responder as demandas dos criadores ? artistas, agentes culturais e produtores.

"Para trabalhar o sector da cultura é preciso alargar alicerces consistentes que iniciam com a formação dos Agentes Culturais, a Legislação do sector e a Infra estruturação, tal como consta nas três dimensões do projeto da Direção Geral de Cultura", disse João Cornélio.

Acrescentou que já enviaram para o exterior, mais de 30 jovens para uma formação na área de cultura e da música.

Disse que aguardam a promulgação , aprovada em Conselho de Ministros, e que irá regularizar o sector da cultura na Guiné-Bissau.

“Com a entrada em vigor dessa lei, a Direção Geral de Cultura vai acabar com a proliferação de eventos culturais não autorizados, que está sendo realizado em toda a parte do país.

Disse que posteriormente eventos culturais públicos só poderão ser organizados mediante aprovação prévia da Direção Geral da Cultura.

ANG ? CP ?ÂC//SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw