Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Ambiente
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ambiente/ Relatório alarmante sobre desaparecimento de zonas húmidas

2018-09-27

(ANG) – Apenas 18 por cento de zonas húmidas do planeta estão protegidas pela Convenção Internacional sobre zonas húmidas – Convenção de Ramsar- estabelecido em 1971, refere um relatório deste tratado tornado público esta quinta-feira.



O documento citado pela RFI francês indica que a superfície total de zonas húmidas diminui regularmente.

As zonas húmidas –lagos, rios, estuários, mangroves – são os ecossistemas mais ricos do planeta e representam a mais vasta biodiversidade. “Infelizmente, desaparecem três vezes mais rápido que as florestas”, afirmou a Secretária- geral da Convenção , Martha Rojas Urrego que disse que as consequências poderão ser dramáticas se nada for feito.

Segundo o relatório, 35 por cento de zonas húmidas mundiais desaparecerem entre 1970 e 2015 com uma aceleração desde a o principio do século, por razões diversas: mudanças climáticas, crescimento da população, urbanização, particularmente das zonas costeiras, extensão das zonas agrícolas, procura de água associada, e a poluição generalizada provocada por essas mudanças.

O documento destaca que a as zonas húmidas são fundamentais para a vida, e que directa ou indirectamente fornecem quase na integra a água fresca para o mundo inteiro.

“Mais de um bilhão de pessoas dependem de zonas húmidas para viver e 40 por cento das espécies precisam dela para se reproduzir” , refere o relatório acrescentando que são fontes vitais de alimentos, matérias primas, recursos energéticos para as industrias farmacêuticas e de energia hidroeléctrica.

O relatório destaca que as políticas nacionais raramente têm em conta essas situações e recomenda a integração das zonas húmidas nas legislações nacionais para travar o processo de desaparecimento dessas zonas antes que seja muito tarde.

Para peritos na matéria, é mais importante preservar as zonas húmidas, devido a função essencial que desempenha, nos esforços de desenvolvidos com vista a regulação do clima mundial.

A Convenção Internacional sobre zonas húmidas- dita Convenção Ramsar – foi estabelecido em 1971 e destina-se a proteger essas zonas consideradas fundamentais para o homem e a biodiversidade. ANG/RFI/AFP


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw