Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 10 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


França/ Demissão do Ministro do Interior e crise governamental

2018-10-03

(ANG) - A França de Emmanuel Macron, está a atravessar uma autêntica crise política, com mais um ministro a demitir-se, e desta vez, um peso pesado, Gérard Collomb, ministro de Estado do Interior.



O ministro Collomb, apresentou terça-feira a sua demissão ao Presidente Macron, que a recusou pedindo-lhe para se manter no governo. Mas hoje o ministro do Interior, reafirmou o seu pedido de demissão, pondo o presidente Macron, numa situação complicada.

Aliás, o Presidente Macron, reagiu, desta vez, de modo azedo, dizendo "ser lamentável que Gérard Collomb se tenha posto na situação de ter de demitir-se" pelo que dava ordens ao Primeiro-ministro, para o substituir, rapidamente, no ministério do Interior.

Gérard Collomb, já havia anunciado há um mês, que se demitiria após as eleições europeias e que ia dedicar-se à preparação da sua candidatura à câmara municipal de Lyon.

Na altura, Collomb, fez o anúncio à imprensa, sem informar antecipadamente o chefe do Estado, que uma vez mais, com esta demissão, foi apanhado de surpresa, assim como tinha acontecido, com a demissão do ministro de Estado da Ecologia, Houlot.

Em menos de 2 anos de mandato, o presidente Macron, já perdeu 7 ministros e geriu mal o caso Benalla, seu guarda costas, acusado de agressão contra manifestantes e abuso de porte de armas.

Com a demissão do Ministro do Interior, é todo o governo e a autoridade de Macron, que são postos em causa, porque, Gérard Collomb, era tido como o mentor e o braço direito do candidato presidencial, Macron.

Ultimamente, Collomb vem criticando o presidente Macron, dizendo que afinal ele é imaturo, sem experiência política e que não está a cumprir a sua agenda política de campanha prometida aos franceses.

Na oposição, o presidente Macron é duramente criticado, nomeadamente, de amadorismo, pois, o seu governo perdeu o norte.

A crítica mais severa é da presidente da União Nacional, Marine Le Pen, sua adversária na segunda volta das presidenciais, que na sua conta Twitter, denuncia este "circo" e pergunta quando é que esta "comédia" vai acabar.

ANG/RFI


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw