Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Economia/Finanças/ Zona franco quer políticas económicas sustentáveis

2018-10-09

(ANG) - Os ministros dos países da zona franco reiteraram segunda-feira em Paris, França, em comunicado, os seus desejos de aplicar políticas económicas sustentáveis assentes no reforço da mobilização de recursos internos e na diversificação , a fim de limitar os riscos de dependência económica e financeira externa.



“No contexto económico marcado pela retoma do crescimento à escala do continente africano, os ministros manifestaram os seus desejos de lançar políticas económicas sustentáveis a volta do reforço da mobilização de recursos internos(objectivo de 20 por cento do PIB) e a diversificação, a fim de limitar os riscos de dependência económica e financeira externa”, indicou o comunicado divulgado pela Agência Senegalesa de Notícias(APS).

Segundo o comunicado, os ministros das finanças, os presidentes de instituições regionais e governadores de bancos centrais e da zona do franco reuniram-se segunda-feira, sob a presidência de Bruno Le Maire, ministro francês da Economia e Finanças de Bercy(Paris).

Segundo a APS, que cita fontes que tomaram parte na reunião, os participantes do encontro sublinharam a necessidade de prosseguir com “aplicações de medidas que permitam o reforço da integração regional, factor de resiliência e de solidariedade dos estados da Zona face aos choques exógenes negativos no ambiente económico internacional, particularmente incerto”.

“À propósito, acrescenta o comunicado, foi reiterado a importância de assegurar a aplicação e seguimento regular das recomendações adoptadas nas reuniões de ministros da zona franco”.

Os ministros das finanças, de acordo com APS, ainda insistiram sobre a necessidade de aplicação, de forma concreta, dos planos de reformas estruturais adoptados no quadro de programas, nomeadamente com o FMI, BAD, Banco Mundial e a União Europeia, a fim de preservar a confiança dos parceiros e melhorar a situação macroeconómica e reencontrar o caminho para um crescimento inclusive e sustentável.

O comunicado produzido indica que foi adoptado na reunião um plano de acção preciso e um calendário feito na base do relatório produzido pelo GIABA e BABAC, com apoio do Banco Mundial.

ANG/FAAPA


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw