Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Política/ Presidente da República agradece ao povo guineense como principal obreiro do clima de paz e sossego que reina no país

2018-10-10

(ANG) – O Presidente da República afirmou que só tem que agradecer ao povo guineense pelo clima de paz e sossego que o país conseguiu consolidar durante o seu mandato.



“Discursei na passada semana na Assembleia Geral das Nações Unidas e reafirmei perante o mundo que a Guiné-Bissau de hoje é um país pacífico e calmo”, disse José Mário Vaz, terça-feira em Canchungo na cerimónia de entrega de 1200 sacos de arroz aos populares da região de Cacheu, doados pela Índia.

O chefe de Estado disse que as pessoas não devem pensar que o clima de paz e sossego que se vive no país foi graças exclusivamente ao José Mário Vaz.

“Vocês todos que estão presentes neste acto. Contribuíram para que país consiga tranquilizar-se porque têm amigos e famílias militares e polícias a quem aconselham de que não querem mais problemas nesta terra”, sustentou.

José Mário Vaz sublinhou no entanto que a Guiné-Bissau está a viver na acalmia devido a uma boa liderança nas Forças Armadas.

“Os meus olhos estão nos quarteis. Falo sempre com os meus militares e hoje eles estão aqui porque eu sou o Comandante em Chefe das Forças Armadas. Quando saio deste local vocês não vão encontrar nenhum militar armado na rua”, disse.

O Presidente da República elogiou o Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, Biaguê Na Ntan, pela sua contribuição na estabilização do país.

“Se hoje em dia estou a andar de um lado para outro é porque o país está calmo e sossegado. Mas existem pessoas que querem criar problemas na terra mas não têm caminhos e espaços para o efeito”, afirmou o chefe de Estado perante aplausos de populares de Canchungo.

José Mário Vaz voltou a apelar as populações para irem se recensear massivamente, acrescentando que manteve recentemente um encontro com o Primeiro-ministro e depois com os responsáveis do Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral (GTAPE), e a Comissão Nacional de Eleições (CNE), com os quais analisou o processo do recenseamento.

“Estou aqui para vos avisar de que já recenseei e vocês devem fazer a mesma coisa, porque todos nós somos cidadãos guineenses e temos direitos de se recensear e votar nas próximas eleições”, avisou, frisando que estas eleições têm que ser decisivas na escolha dos futuros dirigentes do país.

O Presidente da República apelou ainda a reconciliação no seio do PAIGC, e não especificou se se referia aos quinze deputados expulsos do partido que já criaram uma formação política ou se seria àqueles sobre os quais pesa o castigo de suspensão, e que também já têm Movimentos Políticos.

O acto contou com a presença do Embaixador da Índia no país com residência em Dakar, Rajeev Kumar.

ANG/ÂC


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw