Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 15 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Moçambique/ Frelimo vence autárquicas em 44 dos 53 municípios

2018-10-15

(ANG) - O partido no poder em Moçambique, a Frelimo, venceu as eleições autárquicas em 44 dos 53 municípios do país, de acordo com os dados oficiais divulgados no domingo.



Os dados foram divulgados no portal conjunto do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE) e Comissão Nacional de Eleições (CNE) e no boletim de observação eleitoral do Centro de Integridade Pública (CIP), organização não-governamental.

Ainda não se conhecem os números da vila de Malema, no norte do país, ultrapassado o prazo legal para a publicação dos resultados pelos órgãos locais, após a votação realizada na quarta-feira, 10 de Outubro.

A Frelimo manteve o poder na capital, Maputo, enquanto o principal partido da oposição, a Renamo, venceu em sete municípios, incluindo duas capitais provinciais: Quelimane e Nampula.

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) manteve o poder na cidade da Beira, capital provincial de Sofala.

A Renamo, principal partido da oposição ameaça quebrar as negociações pela paz se o governo nada fizer para repor a vontade popular manifestada através do voto, nas eleições autárquicas de 10 de Outubro.

Anúncio feito pelo coordenador do principal partido da oposição, Ossudo Momade que considera que as eleições que decorreram nas 53 cidades e vilas autárquicas do país foram fraudulentas.

Três dias depois da realização das eleições autárquicas em Moçambique, insatisfeito com os resultados provisórios que estão a ser anunciados pelos órgãos eleitorais e que dão vantagem a Frelimo partido no poder no país, o coordenador da Renamo reagiu com uma seria ameaça.

Na sua comunicação via telefónica a partir da Serra da Gorongosa na província de Sofala no centro de Moçambique, Ossufo Momade considera que os resultados das eleições autárquicas não espelham a vontade popular.

A perdiz manifesta ainda preocupação com a divulgação tardia pela Comissão Nacional de Eleições CNE dos resultados nos conselhos autárquicos em que o partido, segundo estes, lidera a contagem dos votos.

ANG/RFI


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw