Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 22 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Economia
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Produção industrial da Guiné-Bissau cresce 74 por cento no 1º trimestre

2015-06-25

(ANG) - A produção industrial da Guiné-Bissau registou um crescimento de 74 por cento no decurso do primeiro trimestre de 2015, tendo a actividade comercial registado um aumento de 12,6 por cento.



Estes dados foram divulgados quarta-feira em Bissau pelo Chefe do Estudos Estatisticos do Banco Central da África Ocidental (BCEAO).

Henrique Horta que falava no final da segunda sessão ordinária do Conselho Nacional de Crédito da Guiné-Bissau (CNC-GB) , disse que as receitas fiscais registaram um aumento nos primeiros três meses do ano e que as despesas inscritas em sede de Orçamento de Estado registaram uma redução.

Justificou que tudo isto se deve aos investimentos públicos em curso, nomeadamente, a reabilitação das vias urbanas de Bissau e a melhoria no fornecimento da energia no país.

“O défice da balança comercial situou-se em 6 mil milhões de francos CFA contra 14,6 mil milhões durante o primeiro trimestre de 2014. Globalmente, a actividade económica registou uma melhoria nos três primeiros meses deste ano”, informou Henrique Horta.

O Chefe dos Estudos Estatisticos do BCEAO garantiu que se a tendência observada no primeiro trimestre se mantiver a economia da Guiné-Bissau poderá crescer este ano 4,7 por cento contra os 2,9 por cento de 2014.

Por outro lado, Henrique Horta confirmou que a evolução dos créditos permanecem tímida devido ao importante nível do credito mal parado na carteira dos Bancos comerciais em consequencia da situação do golpe de Estado de 12 de Abril de 2012.

Horta sublinhou que devido a referida situaçao o CNC-GB sentiu a necessidade de aumentar o financiamento à economia com o objectivo de melhorar a procura interna e de permitir igualmente o financiamento das suas atividades.

Acrescentou que o Conselho solicitou igualmente a prossecução das ações com vista ao reforço e garantia de um desenrolar satisfatório da campanha de comercialização da castanha de cajú e de um acelerar das reformas e execução de projectos públicos que promovam o emprego e o crescimento económico.

A Segunda secção ordinária do Conselho Nacional de Crédito da Guiné-Bissau foi presidida pela Secretária de Estado de Orçamento e Assuntos fiscais, Tomásia Manjubá.

ANG/AALS/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw