Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 27 de Maio de 2019
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ciclone Idai/ Guiné-Bissau anuncia apoio de 100 mil dólares à Moçambique

2019-03-26

(ANG) - O primeiro-ministro , Aristides Gomes, anunciou um apoio de 100 mil dólares à Moçambique na sequência do ciclone Idai, que provocou pelo menos 447 mortos e afectou milhares de pessoas.



"Sentimo-nos próximos de Moçambique, são nossos irmãos e estamos ligados pela história e estamos felizes por exprimir a nossa solidariedade com os nossos irmãos, tendo em conta a situação difícil que estão a atravessar", disse à Lusa Aristides Gomes.

O primeiro-ministro guineense já tinha anunciado que a Guiné-Bissau iria assumir todas as despesas de estadia da selecção de futebol de Moçambique, que jogou no sábado em Bissau a última jornada do grupo K de apuramento para a fase final da Taça das Nações Africanas, como forma de manifestar a solidariedade dos guineenses.

"Tivemos de fazer este gesto sobretudo devido às dificuldades que os nossos irmãos de Moçambique estão a atravessar", salientou, depois de receber um grupo de jovens guineenses que participou nas jornadas mundiais da juventude, no Panamá.

A passagem do ciclone Idai em Moçambique, no Zimbabwe e no Malawi fez pelo menos 762 mortos, segundo os balanços oficiais mais recentes.

Em Moçambique, o número de mortos confirmados subiu segunda-feira para 447, no Zimbabué foram contabilizadas 259 vítimas mortais e no Malawi as autoridades registaram 56 mortos.

O ministro da Terra e do Ambiente moçambicano, Celso Correia, sublinhara que estes números ainda são provisórios, já que à medida que o nível da água vai descendo vão aparecendo mais corpos.

O número de pessoas afectadas em Moçambique subiu para 794 mil. A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou que está a preparar-se para enfrentar prováveis surtos de cólera e outras doenças infecciosas, bem como de sarampo, em extensas zonas do sudeste de África afectadas pelo ciclone Idai, em particular em Moçambique.

A cidade da Beira, no centro litoral de Moçambique, foi uma das mais afectadas pelo ciclone, na noite de 14 de Março.

ANG/Angop


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw