Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sábado, 25 de Maio de 2019
Todas as categorias
Cultura
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Cultura/ Máscaras produzidas pelo grupo Chão de Papel/Varela em exposição nos próximos meses

2019-04-08

(ANG) – Cerca de 70 máscaras produzidas pelo agrupamento cultural de Chão de Papel/Varela serão postas em exposição itinerante ao longo dos próximos meses em Bissau ou seja de 15 de Abril á 20 Julho.



Segundo um documento da organização Corubal à que a ANG teve acesso hoje, as produções artesanais de máscaras estarão no Centro Cultural Franco Bissau Guineense, a patir da próxima segunda-feira ou seja entre 15 de Abril a 15 de Maio.

O documento indica que de 17 Maio à 19 de Junho, no Centro Cultural português e de 21 de Junho à 20 Julho no Centro Cultural, do Bairro de Quelele, em Bissau.

Nesta primeira fase, a exposição estará patente em Bissau depois no interior do país, mais tarde, junto das comunidades guineenses na diáspora.

“A exposição visa dar mais visibilidade a esse património cultural e iniciar o processo de salvaguarda, memoralização, valorização e promoção dessas criações”, lê-se no comunicado.

O agrupamento cultural Chão de Papel/Varela, é um dos grupos mais populares da tradição carnavalesca de Bissau.

A produção artesanal de mascaras carnavalescas, segundo a organização Corubal, é um dos mais peculiares e símbolos dos saberes populares de tradição urbana guineense. Constitui um espaço de criatividade e de invenção muito rico, ligado às tradições culturais e à crítica social, mantendo um forte elo de afirmação da identidade.

“As máscaras ganham corpo no nturudu (entrudo), enquanto actor e sujeito de uma complexa expressividade manifestada, também, através de trajes, danças, canções e coreografias únicas, que fazem do carnaval guineense uma das manifestações populares mais singulares”, refere o documento.

A iniciativa, segundo os promotores, será o primeiro passo para a concretização do Museu de Arte do Entrudo guineense.

ANG/LPG/ÂC//SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw