Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 23 de Julho de 2019
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Unicef/ Mais de 100 milhões de crianças no mundo fora do ensino pré-escolar

2019-04-09

(ANG) - Cerca de metade das crianças em idade pré-escolar no mundo, o que corresponde a mais de 175 milhões não estão matriculadas , refere um relatório do Unicef.



De acordo com o relatório do Unicef “Um mundo preparado para aprender: prioridade a educação na primeira infância de qualidade”, lançado hoje (terça-feira), em Nova Iorque (EUA), nos países de baixa renda, o quadro é muito mais sombrio, com apenas uma em cada cinco crianças mais novas matriculadas no ensino pré-escolar.

Em Angola, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE 2015/2016) entre as crianças de 3-5 anos de idade, uma em cada dez estava matriculada e frequentou a escola ou a creche (11%).

A frequência no ensino pré-escolar é maior nas áreas urbanas (12%) do que nas rurais (8%). ~

“O ensino pré-escolar é a base educacional dos nossos filhos – cada etapa da educação que se segue depende do seu sucesso”, disse a Directora Executiva do Unicef, Henrietta Fore, referindo que essa oportunidade é negada a muitas crianças ao redor do mundo, aumentando o risco de repetirem algumas classes ou abandonarem completamente a escola ficando a sombra dos seus colegas mais bem-sucedidos.

O primeiro relatório global do Unicef sobre educação pré-escolar revela que as crianças matriculadas em pelo menos um ano nesse nível de ensino têm maior probabilidade de desenvolver as habilidades essenciais necessárias para terem sucesso escolar, são menos propensas a repetir classes ou a abandonar a escola e, portanto, mais capazes de contribuir para sociedades e economias pacíficas e prósperas quando atingirem a idade adulta.

As crianças na educação pré-escolar têm mais do que o dobro de probabilidade de estarem no bom caminho no domínio das letras e números do que as crianças que perdem a aprendizagem inicial.

O relatório observa que a riqueza das famílias, o nível de educação das mães e a localização geográfica estão entre os principais determinantes para o acesso ao ensino pré-escolar. No entanto, a pobreza é o maior factor determinante.

O Unicef apela aos governos que garantam o acesso universal a pelo menos um ano de educação pré-primária de qualidade e a transforme numa parte habitual da educação de todas as crianças, especialmente das mais vulneráveis e excluídas.

Para tornar isso realidade, o Unicef insta os governos a comprometer pelo menos 10 por cento dos seus orçamentos nacionais de educação para ampliar a educação na primeira infância e investir em professores, padrões de qualidade e uma expansão equitativa.

O Governo angolano aumentou de 4 % (2018) para 6% (2019) o Orçamento Geral do Estado (OGE) para a área da educação.

ANG/Angop


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw