Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 20 de Agosto de 2019
Todas as categorias
Ensino
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ensino/ REAJE/GB defende educação de qualidade para o país

2019-04-18

(ANG) – O Presidente da Rede das Associações de Jovens Estudantes da Guiné-Bissau (REAJE/GB) defendeu quarta-feira a necessidade de se ter uma educação de qualidade para que o pais tenha recursos humanos capazes de projectar e assegurar o seu desenvolvimento.



Fodé Dabó falava no acto de tomadada de posse dos membros da direcção da associação.

“A defesa de educação de qualidade vai ser a linha de actuação de REAJE/GB nos próximos três anos, mas para que isso aconteça na prática vamos precisar do dinamismo de diferentes associações estudantis assim como a colaboração dos governantes”, disse o Presidente.

Fodé Dabó informou que REAJE/GB tem como objectivo, defender os interesses dos estudantes, promover espaços de intercâmbio entre os mesmos, posicionar-se sobre as matérias relacionadas ao sistema de ensino público, entre outros.

“Hoje celebramos os compromissos assumidos com os alunos e estudantes guineenses em geral, por isso, é necessário trabalhar para construir um ensino mais plural, mais abrangente, mais justo, mais envolvido e mais perto da construção de um futuro melhor”, defendeu Dabó.

Sublinhou que a união faz a força e que assim sendo, acredita que quando mais forte forem o empenho das associações, mais forte será igualmente o REAJE/GB na implementação das suas prioridades para melhorar o sector educativo.

Aquele responsável referiu que a taxa de analfabetismo baixou de 60 para 48,9 por cento em 2017, mas que no entanto, o ano lectivo 2018/2019 foi registado com recuos significativos, marcado pelas constantes greves.

Acrescentou que nessa óptica, o REAJE/GB desenvolveu acções de sensibilizações para o não abandono escolar com o objectivo de salvar o ano lectivo.

“É verdade que os alunos perderam bastante com as constantes greves, mas também não se pode negar que é possível apreender ainda os conteúdos que possam salvar o ano lectivo”, referiu o Presidente do REAJE/GB.

Por sua vez, o convidado de honra do evento, Banor da Fonseca felicitou REAJE/GB pela iniciativa de contribuir para o desenvolvimento e progresso da comunidade guineense, e prometeu dar o seu apoio,sempre que possível.

Banor da Fonseca disse ainda que o sector educativo é a chave para desenvolvimento de qualquer que seja nação e que por isso, o Estado da Guiné-Bissau deve dar mais atenção a essa área, de modo a evitar situações de constantes problemas que prejudicam o mesmo.

REAJE/GB é uma nova rede de defesa dos interesses dos estudantes guineenses, tem como parceiros diferentes associações das escolas públicas do país, das universidades e diferentes centros de formação a nível da capital Bissau. Pretende estender a sua colaboração com as associações estudantis das regiões e a nível internacional.

ANG/AALS//SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw