Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Domingo, 18 de Agosto de 2019
Todas as categorias
Destaques
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Moçambique/ Detenção de ex-ministra por desvio de fundos

2019-04-18

(ANG) - Helena Taipo antiga ministra do Trabalho e ex-embaixadora de Moçambique em Angola foi detida terça-feira em Maputo e indiciada de desvio de fundos do INSS para pagar subornos.



A detenção de Helena Taipo em Maputo, no Gabinete Central de Combate a Corrupção, após a sua exoneração como Embaixadora de Moçambique em Angola a 27 de Março, após cinco meses de investigação, mas também no mesmo dia em que decorreu o velório fúnebre da sua sogra.

Segundo a acusação a fraude terá sido cometida quando Helena Taipo exercia ainda em 2014 o cargo de Ministra do Trabalho. O processo indica que nessa altura foram feitos pagamentos ilícitos à acusada, com o envolvimento de outros quadros do Ministério, envolvendo empresas que pretendiam ganhar concursos públicos lançados pelo Instituto Nacional de Segurança Social - INSS.

Reagindo à detenção da antiga embaixadora de Moçambique em Angola, o provedor de Justiça Isac Chande considera que ninguém está acima da lei e afirmou que "hoje no país há condições de combatermos a impunidade e espero também que estas e outras detençõs, possam marcar um ponto de inversão da actuação da nossa administração da justiça".

Helena Taipo é acusada de desvio de fundos e sobretudo de ter recebido subornos de cerca de 100 milhões de meticais (o equivalente a quase 1,4 milhões de euros) para favorecer empresas de construção civil e do sector gráfico em contratos com a Segurança Social em 2014, quando era ministra do Trabalho e tinha sob tutela o Instituto Nacional de Segurança Social - INSS.

Helena Taipo é ainda acusada de receber ajudas de custo sobrepostas, do Ministério do Trabalho e do INSS para as suas viagens de serviço.

Em conexão com este mesmo caso foi também detido Lúcio Sumbana, um dos filhos do conhecido político e membro do partido no poder FRELIMO Fernando Sumbana, por este ser gestor de uma das empresas que terá pago subornos à antiga Ministra do Trabalho.

ANG/RFI


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw