Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Domingo, 18 de Agosto de 2019
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Política/ MADEM-G15 impugna eleição da mesa da ANP junto ao STJ

2019-05-08

(ANG) - O Movimento para a Alternância Democrática (MADEM – G 15) entregou na semana passada, junto ao Supremo Tribunal de Justiça(STJ), um pedido de impugnação da eleição de presidente, do primeiro vice-presidente e restantes membros da Mesa da Assembleia Nacional Popular.



O anúncio da impugnação foi revelado pelo porta-voz do partido, Arcenio Djibril Baldé, que na sua comunicação aos jornalistas esta terça-feira, mostrou-se esperançado que os juízes conselheiros estarão à altura de fazer a interpretação correta das leis da República.

“Espero que os juízes conselheiros tenham em consideração o interesse nacional, porque o juiz não faz o julgamento baseando apenas na lei, mas sim com a sua consciência e avalia também o interesse público que está em causa”, notou o porta-voz do MADEM, para de seguida, assegurar que a Guiné-Bissau está parada há quatro anos por responsabilidade de políticos e que alguns dos mesmos estão a brincar com o povo. Reafirmou aos jornalistas a posição do seu partido em trabalhar durante a X legislatura na defesa da Constituição e das demais leis, contudo exortou a todos os atores políticos a conformarem-se com as disposições da Constituição da República e do Regimento da ANP. O Madem G-15 responsabilizou ainda o PAIGC e os seus aliados políticos por aquilo que considera de “acusações infundadas” proferidas contra a figura do Presidente da República e pelos bloqueios político-institucionais com consequências económicas e sociais que, no seu entender, poderão mergulhar o país num caos total. Ainda responsabiliza-os das consequências que possam advir desses seus “comportamentos irresponsáveis”, se continuarem a persistir no caminho da confrontação, do incitamento à desordem e à violência e da violação da Constituição da República e do Regimento da ANP.

Arcenio Djibril Baldé condenou toda e qualquer tentativa do PAIGC de criar equívocos sobre a independência política e os verdadeiros compromissos patrióticos do MADEM – G 15.

Ao Presidente da República, o MADEM G-15 renova seu apelo, na sua qualidade de garante da Constituição, a respeitar e fazer respeitar a Constituição da República e das demais leis da Guiné-Bissau.

Exigiu neste sentido aos libertadores (PAIGC) e aos seus aliados políticos para acatarem integralmente as recomendações constantes do comunicado final da missão ministerial da Comunidade Económica dos Estados de África Ocidental (CEDEAO), que apontam para a conclusão da composição da mesa do parlamento à luz dos resultados eleitorais das legislativas de 10 de março último e subsequente formação do governo.
<
A ANP já elegeu quatro dos cinco elementos que deverão constituir a mesa que preside o parlamento , faltando por eleger apenas o 2º vice-presidente, lugar destinado ao Madem G-15 mas que não foi preenchido por o candidato indigitado para essas funções pelo partido, Braima Camará não ter conseguido votos suficientes para o efeito, na primeira votação decorrida no dia 18 de Abril.

ANG/O Democrata


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw