Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 17 de Junho de 2019
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


EUA/ Trump quer que sistema migratório favoreça imigrantes qualificados

2019-05-17

(ANG) – O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse hoje que o futuro sistema de imigração irá favorecer os trabalhadores qualificados, considerando que o modelo actual está distorcido por pedidos de asilo “fantasiosos”.



Na apresentação do novo plano de imigração, em Washington, Trump afirmou que quer um sistema baseado no “mérito” e aumentar a proporção de imigração altamente qualificada de 12% para 57%, com o objectivo de reforçar a competitividade do país.

“O nosso plano será admirado no mundo inteiro”, garantiu Donald Trump sobre a iniciativa, que deverá ser difícil passar no Congresso. Até agora o sistema imigratório dos EUA favorece o reagrupamento familiar, o que segundo as autoridades norte-americanas dá origem a 66% de ‘green cards’ (‘carta verde’ na tradução para português), o cartão de residência permanente nos Estados Unidos.

“O nosso plano é pró-americano, pro-imigrantes e pro-trabalhadores”, referiu Donald Trump.

Para o Presidente dos Estados Unidos da América, actualmente, aqueles que fazem pedidos de asilo legítimos estão a ser substituídos pelos que fazem “pedidos fantasiosos”.

Trump quer ainda que seja obrigatório aprender inglês para os imigrantes e que estes passem um teste de educação cívica para poderem residir no país. O novo plano não inclui medidas para proteger as centenas de milhares de jovens imigrantes ilegais, conhecidos como “sonhadores”, que foram trazidos para os EUA ilegalmente quando eram crianças.

“Todos os planos que incluíam esse programa falharam”, justificou hoje a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, referindo-se a anteriores tentativas para compatibilizar planos de imigração com a protecção dos “sonhadores”.

Um grupo de trabalho, liderado por Jared Kushner, assessor e genro de Donald Trump, preparou um novo plano de imigração centrado no reforço de segurança nas fronteiras e na reformulação do sistema de carta verde.

O plano ainda não tem a aprovação do Partido Republicano, de Trump, e muito menos parece gozar da simpatia do Partido Democrata, antevendo-se grandes dificuldades na sua aprovação em Congresso, nomeadamente por causa da questão dos “sonhadores”.

A reforma da actual lei de imigração tem sido discutida no Congresso nas últimas três décadas e meia, sem sucesso, pela dificuldade de compatibilizar as posições do Partido Republicano e do Partido Democrata.

A um ano de eleições e perante as divergências entre os dois partidos sobre as posições de Donald Trump sobre a imigração, dificilmente este novo plano será adoptado, antevendo-se mais um fracasso negocial no Congresso.

Sobre a construção de muros em algumas partes da fronteira com o México, medida que tem tido a contestação e rejeição firme por parte do Partido Democrata, a líder da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, tem repetido várias vezes que nunca será aprovada com os votos dos Democratas.

ANG/Inforpress/Lusa


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw