Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 20 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Infra-estruturas
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Infraestruturas/ Grupo Espanhol constrói 801 casas sociais em Bissau

2015-11-19

(ANG) - O grupo de empresários espanhóis do consorcio Ribert Investiment & Busines Trust/Indico PLC que se encontra no país para uma visita de 4 dias, rubricou um acordo com o Governo para edificação de 20 projectos dentre os quais a construção de 801 casas sociais no Bairro de Antula em Bissau.



O acordo para a materialização do referido projecto foi assinado na quarta-feira pelo ministro da Economia e Finanças, Geraldo Martins e o chefe do Grupo de empresários espanhóis, Roberto Mondéjar.

Em declarações à imprensa após a assinatura do acordo, Geraldo Martins sublinhou que não é todos os dias que ao nível das finanças internacionais se consegue financiamentos nestas condições.

"Agradecemos imenso ao Grupo Espanhol que para além das obras que vão executar no país, irá igualmente criar uma Fundação de caridade, denominada *Vida e Saúde* e que ajudará as nossas populações mais pobres e vulneráveis da Guiné-Bissau", informou.

O titular da pasta das Finanças agradeceu ainda aos empresários espanhóis pelo facto de terem vindo ao apesar de tudo o que se diz sobre a Guiné-Bissau.

"Não é fácil hoje escolher países em desenvolvimento e que estão ainda nos primórdios dos seus processos com muitas dificuldades e com alguma instabilidade para fazer avultados investimentos", disse, acrescentando que quando isso acontece, o exemplo é que de facto é possível acreditar.

Martins disse que os empresários espanhóis acreditaram na Guiné-Bissau e decidiram, apesar de tudo, vir trabalhar connosco.

"Espero que ao longo dos próximos anos em que vamos executar esses projectos possam de facto sentir-se como em casa e que a Guiné-Bissau passe a ser a vossa casa", encorajou o ministro da Economia e Finanças.

Geraldo Martins sublinhou que no total são 20 projectos que serão todos nas áreas das infra-estruturas e que vão ser financiados através de um modelo exemplar e pioneiro na Guiné-Bissau.

"Julgo que é a primeira vez que na Guiné-Bissau vamos ter um Fundo de Investimento Privado e que num montante considerável repassa o dinheiro às empresas para puderem executar as obras de interesse público", disse.

Afirmou que é um momento histórico e estão convencidos de que os referidos projectos vão mudar a fisionomia da Guiné-Bissau e vai lançar as bases de um crescimento sustentável inclusivo no país.

"Estes projectos são os que nos satisfazem plenamente e estão perfeitamente alinhados com o nosso projecto Terra Ranka", destacou.

O chefe da Missão Empresarial espanhola, Roberto Mondéjar disse que estão na Guiné-Bissau para ajudar porque ao longo da sua permanência aqui notaram que valeu a pena dialogar com as autoridades do país.

Disse que constataram ainda que os fundos internacionais estão a reinstalar-se e isso é muito bom.

"Sentimos cómodos pelo que vimos na Guiné-Bissau e pelo nível dos governantes que tem e queremos que prossiga assim no futuro", disse.

Roberto Mondéjar confirmou que irão executar vinte projectos diferentes e que todos serão estratégicos para o país, dentre os quais uma nova Paragem de Transpores, Matadouro e ponte sobre o Rio Farim.

ANG/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw