Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Domingo, 22 de Setembro de 2019
Todas as categorias
Destaques
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Presidenciais 2019/ MADEM G-15 pede novo recenseamento de raiz de eleitores

2019-08-16

(ANG) – O Movimento para Alternância Democrática (MADEM G 15), defendeu a realização de novo recenseamento de raiz de eleitores, antes das eleições presidenciais marcadas para 24 de Novembro próximo.



Em declarações à imprensa quinta-feira, a saída de um encontro com o Presidente da Comissão Nacional de Eleições, o porta-voz do MADEM G-15 Gibril Arsénio Baldé disse que a sua formação política defende o novo recenseamento tendo em conta “todas as anomalias verificadas no processo das legislativas passadas”.

“Durante o recenseamento para as eleições legislativas, houve recusa ao direito dos cidadãos que não foram recenseados. O recenseamento foi considerado teoricamente de biométrico mas que milhares de pessoas não foram inscritas e outros até registaram mas foram lhe recusados o direito de votar”, sustentou.

O porta-voz do MADEM G-15 acrescentou que hoje em dia a Comissão Nacional de Eleições vem desmentir as informações avançadas pelo Governo de que não foram os 200 mil pessoas que ficaram fora do recenseamento passado e que foram apenas pouco mais de vinte e dois mil.

“Tudo isso para nós justifica a necessidade de fazer um novo recenseamento e, se por via de consenso de todos os actores políticos entendemos que não pode ser isso, então poderemos procurar outras soluções que inclua a necessidade recensear aqueles que ficaram de fora nas eleições passadas”, afirmou.

Gibril Arsénio Baldé defende ainda que o recenseamento eleitoral seja supervisionado por uma entidade independente e que não seja só o Governo a supervisionar.

A Guiné-Bissau realiza as eleições presidenciais à 24 de Novembro e o Governo apresenta hoje, o Plano Operacional para a Consolidação do Registo Eleitoral, estando previsto para amanhã, dia 17 ,o início das correcções das omissões verificadas nos Cadernos Eleitorais utilizadas nas eleições legislativas de março passado, trabalhos que vão prolongar até o dia 15 de Setembro. ANG/ÂC//SG




Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw