Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Economia
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Governação/ Economia cresceu um por cento em 2015, confirma FMI

2015-12-08

(ANG) - O Chefe da missão de Avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI) confirmou hoje que a económica da Guiné-Bissau saiu de 4.7 para 4.8 por cento em 2015.



De acordo com Félix Fischer o crescimento podia ser mais se não tivesse havido a crise provocada pela demissão do governo de Domingos Simões Pereira em Agosto último.

No entanto, apesar daquela situação de paralisia de actividades e parcerias devido a falta de ministros, a economia subiu um pouco. "O impacto não prejudicou fortemente o país porque a crise política durou apenas dois meses".

«Esta visita é para saber do impacto da crise política na economia do país sobre o crescimento económico com finalidade de tomar as providências para o orçamento de 2016», esclareceu o chefe da missão.

Félix Fischer explicou ao longo da sua estada no país discutiram a possibilidade do governo passar a gastar apenas as receitas por ele produzidas, evitando desta forma a acumulação de dívidas públicas.

Anunciou que o ano que agora finda ira gerar poupanças suficientes para permitir o governo pagar os salários dos meses de Janeiro e Fevereiro de 2016.

«Normalmente em Janeiro e Fevereiro as receitas são sempre baixas», refere Félix Fischer que encabeça uma delegação da instituição da Bretton Woods que desde dia dois do mês em curso esteve a avaliar a economia do país após a crise política resultante da queda do governo em Agosto último.

ANG/AALS


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw