Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 13 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Chefe da Missão da ONU diz que o gesto dá mais confiança à comunidade internacional

2015-07-03

(ANG)- O Chefe do Gabinete das Nações Unidas de Apoio a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau(UNIOGBIS) disse que o discurso à nação do Presidente da República vai oferecer “mais confiança à comunidade internacional” na sua assistência ao país.



Miguel Trovoada que falava à imprensa, momentos depois do Presidente Mário Vaz ter pronunciado a sua mensagem no parlamento, acrescentou que a mesma “fundamentalmente”, dá crédito ao investimento privado que considera de “essencial” para mais emprego, com vista ao desenvolvimento económico e social.

O antigo Presidente da República de São Tomé e Príncipe afirmou que, de acordo com o discurso do José Mário Vaz, a alegada queda do actual governo liderado pelo PAIGC, “não passa de rumores”.

E ainda diz concordar com o Presidente da Republica ao pedir que “ todos olhassem para a Guiné-Bissau e o futuro do seu povo”, pondo de lado, as questões que possam “dividir, se forem levadas a extremo”.

Trovoada apela a união dos guineenses, e assegurou que a comunidade internacional está ao lado do país, para dar “apoio maciço à Guiné-Bissau, para “romper com o ciclo de instabilidade” que ela viveu e criar as condições para um futuro melhor.

O Presidente da República, José Mário Vaz faz este discurso à nação numa altura em que se veicula um eventual derrube do governo, por alegado desentendimento entre os dois órgãos de soberania em relação a governação do país.

Na ocasião, Mário Vaz afirmou que em nenhuma circunstância disse que irá derrubar o executivo liderado por Domingos Simões Pereira, contudo, mostrou que descorda com certos aspectos da governação do país.

Durante esta sessão especial, para além dos deputados e chefe do UNIOGBIS, estiveram igualmente presentes, o Primeiro-ministro e membros de governo, representantes da sociedade civil e confissões religiosas, dos corpos diplomáticos dos países e organizações sedeadas no país, entre outros.

ANG/QC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw