Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 25 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Infra-estruturas
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Sector Privado/ Investidura de Órgãos Sociais da nova Câmara de Comércio

2015-12-14

(ANG) - Os 21 membros que compõem os Órgãos Sociais da nova Câmara de Comércio (CDC-GB), sob a liderança do Mamadú Saliu Lamba foram empossados sábado em Bissau.



Ao presidir o acto, em representação do Governo, o ministro do Comércio e Industria disse que, a construção de uma economia forte, passa necessariamente por um comércio competitivo e inclusivo de todas as franjas da sociedade guineense.

Vicente Fernandes sublinhou que não será possível resolver os grandes constrangimentos existentes na economia e na sociedade guineense sem tirar os empresários da dependência histórica do Estado.

Segundo ele, há que ter a vontade e coragem de reformar porque a “Guiné-Bissau de amanhã será o que nós preparamos hoje”.

" A nova organização precisa de pessoas com espírito aberto e inovador que possam entender e acompanhar a nova dinâmica que pretendem impulsionar no seio do sector empresarial do país", disse o ministro .

O Presidente da nova Câmara de Comércio da Guiné-Bissau(CDC-GB),Mama Saliu Lamba sublinhou que a expectativa da organização reside na qualificação e gestão dos mercados, através de acordos de parceria com a Câmara Municipal de Bissau.

Saliu Lamba disse ainda que contarão com apoios e esforços do Governo; na formação, requalificação e reinserção de jovens quadros e agentes da função pública nas empresas privadas, visando a absorção dos excedentes da Função Pública no âmbito de reformas da Função Pública.

O líder da recém criada Câmara do Comercio da Guiné-Bissau, afirmou que é preciso acreditar que o sector privado pode participar, de forma determinante, no relançamento e crescimento económico do país.

“Quando olhamos para os nossos decanos no mundo do comercio, aqui presentes, de uma coisa ficamos certos. Eles deveriam estar a gozar de uma reforma merecida, em vez de continuarem no activo", reconheceu Lamba, acrescentado que apenas o crescimento da economia poderá proporcionar esta desejada e merecida reforma.”

Saliu Lamba sublinhou que o crescimento económico está intimamente ligado a estabilidade política e apela por isso, a reconciliação da classe empresarial.

"O sector privado guineense pode contribuir de forma determinante para o crescimento da economia nacional, o que passa por criação de instituições fortes como a CDC-GB de forma a conseguirmos uma independência económica e fazer melhor a distribuição da riqueza nacional", disse a concluir Mamadú Saliu Lamba.

ANG/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw