Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 19 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Cumprimentos do ano novo/ PR considera 2016 ano de oportunidade para novos relacionamentos institucionais

2016-01-05

(ANG) - O Presidente da República (PR) mostrou-se confiante de que 2016 será o ano de oportunidade para inauguração de uma nova étapa no relacionamento institucional e na vida democrática do país.



José Mário Vaz que falava hoje no tradicional cumprimento do ano novo por parte dos Deputados da Nação, afirmou que para o ano que agora começa perfilam-se vários desafios que devem ser vencidos para assim se puder cimentar bases para o desenvolvimento sustentável, assente na estabilidade política, boa governação, justiça social e a reconciliação nacional.

O Chefe de Estado disse estar a seguir com atenção as actividades parlamentares que decorrem na Assembleia Nacional Popular nomeadamente a discussão e votação do programa de governo.

O Presidente da República reafirma a sua convicção de que as lideranças partidárias saberão encontrar soluções através de diálogo e coesão interna baseado no respeito ao povo guineense e aos interesses da Nação em geral. O chefe de Estado guineense, apesar do distanciamento que a lei lhe impõe, reiterou o seu compromisso e disponibilidade em promover diligências que possam conduzir a uma solução governativa sustentável.

"Acredito na possibilidade de criação das condições de estabilidade governativa, no quadro da actual configuração e dinâmica politica parlamentar. Sendo assim, reafirmo que não equaciono a hipótese de dissolver a ANP, porque sei que os custos serão maiores que os benefícios", reafirmou José Mário Vaz.

Por sua vez, o primeiro vice-presidente da ANP, António Inácio Correia da Silva assegurou que, para a promoção da paz civil, da estabilidade das instituições e o progresso do país, o chefe do Estado guineense pode contar com a solidariedade institucional do parlamento.

Inácio Correia da Silva sublinhou que o ano findo ficou marcado por registos políticos e diplomáticos diversos e também pelos momentos de tensão institucional e de crise política inesperada vividas no país.

"A pergunta que todos nós fazemos neste momento é esta. O que é que nos espera em 2016? Esta interpelação quer dizer que vivemos o tempo de esperança, e essa esperança está depositada no primeiro magistrado na nação que é o Presidente da Republica da Guiné-Bissau", referiu Correia da Silva. ANG/AALS/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw