Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 17 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Economia
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Finanças/ “Guiné-Bissau arrecadou 83 bilhões de francos CFA em 2015“,diz ministro da Economia e Finanças

2016-01-12

(ANG) - O ministro da Economia e Finanças afirmou que o país atingiu o nível mais elevado de sempre no ano 2015, em termos de arrecadação de receitas correntes, totalizando 83 bilhões de francos CFA (mais de 20 milhões de dólares americanos) contra os 61 bilhões obtidos em 2014.



Geraldo Martins, numa carta aberta dirigida aos funcionários do Ministério que tutela que foi postada na sua página oficial no Facebook, destaca a campanha de comercialização da castanha de caju como uma das actividades que influenciaram na estabilização da economia do país.

O Ministro sublinhou que o país registou a consolidação da retoma económica em 2015, apesar da turbulência política registada a meio do ano.

Na mensagem, Geraldo Martins, disse que as receitas correntes (dados ainda provisórios) atingiram o nível mais elevado de sempre e que os principais critérios modeladores do programa com o FMI foram alcançados.

Aquele governante destacou que graças ao sucesso da bancarização dos salários, alguns bancos comerciais lançaram programas de crédito de curto e médio prazo aos funcionários públicos.

Martins garantiu que este ano, o governo estará em condições de anunciar o dia 27 de cada mês como data fixa para o pagamento de salários na Função Pública.

O governante referiu na carta que a campanha da comercialização de caju fez entrar nos cofres do BCEAO mais de 100 mil milhões de francos CFA.

Na missiva Geraldo Martins destaca como um dos grandes sucessos da sua instituição ao longo de 2015, o resultado alcançado na Mesa Redonda de doadores, em Bruxelas, na qual o país obteve promessas financeiras de mais de mil milhões de euros.

“No domínio de integração regional, 2015 foi o ano da consolidação da imagem positiva do país junto às instituições sub-regionais, casos da União Monetário Oeste Africana (UEMOA) e da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO)”, sublinha .

Com isso, segundo o governante, a Guiné-Bissau passou a ser, indicada como modelo em termos de cumprimento das suas obrigações, nomeadamente no pagamento de taxas comunitárias e na regularização dos atrasados acumulados.

Para 2016 o ministro da Economia e Finanças realça a necessidade de melhorar a cadeia de despesas e o funcionamento do Comité de Tesouraria, de modo a exercer melhor controlo sobre as despesas.

ANG/MSC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw